X SPMAV - Sobre(vivências) Estratégias Poético-Educativas e Políticas em Artes

X SPMAV - Sobre(vivências) Estratégias Poético-Educativas e Políticas em Artes

online Este é um evento online

O evento já encerrou

Separamos alguns eventos que você irá gostar

Evento online

II Simpósio Brasileiro de Biogeografia

Terça-Feira, 27 de Fevereiro de 2024

20º Congresso Brasileiro de Bioinformática: X-Meeting 2024

Terça-Feira, 11 de Junho de 2024

Salvador, BA

V CIHPN

Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Brasília, DF

Ayla Schafer - Tour Brasil - São Paulo - 21/12

Quinta-Feira, 21 de Dezembro

São Paulo, SP

{{'Receba_os_melhores_eventos_da_sua_area' | translate}}

{{'Receber_eventos' | translate}}

Sobre o X SPMAV

O X Seminário de Pesquisa do Mestrado em Artes Visuais (10º SPMAV), realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV), do Centro de Artes da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), este ano comemora sua 10º edição. São nove anos de evento que correspondem aos anos de existência do PPGAV, o que merece ser comemorado, uma vez que sabemos o quão difícil é manter e fomentar a pesquisa em artes, sobretudo nesses tempos sombrios. Deste modo esse ano o evento pretende, além de trazer discussões latentes que permeiam o campo das artes visuais atualmente, resgatar a memória de edições anteriores, com participações de discentes e docentes que fizeram parte da história do PPGAV e do SPMAV. 

Seguimos em mais um ano em que atravessamos uma pandemia causada pelo vírus, COVID-19, que acentuou o sentido de crise, catástrofe, em nosso país. Sentimos diariamente em medidas que são tomadas ao combate à disseminação do vírus, uma política que coloca todo o sistema que vivíamos em colapso. Cercados por incertezas, INSISTIMOS, ainda que, por simples ato de bravura, na possibilidade de nos reestruturamos ante ao enjôo causado pela vertigem que pressupôs a nossa queda. Tentamos nos erguer, sem perdermos de vista aqueles que não resistiram ao baque, estas  mais de 546 mil vidas perdidas que serão por nós carregadas em memória. Aos que ainda restaram cabe SOBREVIVER. Mas como, como sobreviver? Como sobreviver em tempos de necropolítica? Como pensar nossas práticas enquanto artistas, pesquisadores e professores como estratégias de sobrevivência? Qual a importância que recai sobre nossas pesquisas em meio a um momento de repensar diversos pontos frágeis da estrutura, que sustentam as bases sociais e políticas, para evitar outras quedas? Qual o papel da arte diante disso, se sobrevivermos?  

Parece que somos arrastados por estas questões num movimento centrífugo, elas se embaralham entre nós, e revolvem os sentidos das nossas produções e pesquisas. São a partir delas que  procuramos descrever parte de nossas angústias como pesquisadores. Um pouco disso desemboca na realização desse evento, onde procuramos encontrar estratégias de sobrevivência das nossas práticas. E mesmo imersos em um nevoeiro que não nos permite enxergar muito além dos acontecimentos, que atualmente nos tomam de sobressalto, nas diversas discussões que antecederam a realização desse evento passamos a vislumbrar um caminho onde talvez  a arte contemporânea esteja intrinsecamente ligada à educação e a política para articular tais estratégias de sobrevivência e sobretudo de emancipação da lógica de opressão dominante. 

Nesse sentido temos o intuito de propor conversas que sejam fundamentais para refletirmos sobre a dimensão política da arte e a potência de pesquisas poético-educativas para se pensar em caminhos e encruzilhadas que propiciem de alguma maneira outras perspectivas para analisar questões emergentes e são basilares para reconstrução das estruturas que nos regem. Não estamos com isso muito deslocados daquilo que foi discutido na última edição do 9º SPMAV, que trouxe falas extremamente potentes sobre o racismo, gênero, sexualidade, entre outras questões relacionadas ao panorama da arte contemporânea que foram tão importantes. Nos propomos a dar continuidade a tais discussões, pois entendemos que ainda é preciso debater problemas sistêmicos que estão sendo evidenciados nos últimos anos e que são cruciais para se pensar a arte na contemporaneidade.

Inscrições

{{'Label_CodigoPromocionalAplicadoComSucesso' | translate}}
{{'Label_Presencial' | translate}} {{'Label_Online' | translate}} {{'Label_PresencialEOnline' | translate}}

{{item.titulo}}

{{'Label_DoacaoAPartir' | translate}} {{item.valores[0].valor | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{item.descricao}}
{{'Titulo_Gratis' |translate}} {{viewModel.configuracaoInscricaoEvento.descricaoEntradaGratis}}
{{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}} {{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}}  

{{entrada.valorComDesconto | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Label_APartirDe' | translate}} {{entrada.validoDe | date:viewModel.evento.cultura.formatoData}}
Calendar

{{'Titulo_NaoDisponivel' | translate}}

Programação

Para submeter um trabalho, primeiramente escolha abaixo qual dos eixos temáticos gostaria de participar e faça sua inscrição. Depois, siga as instruções sobre a utilização da plataforma EasyChair

{{item.titulo}}
{{item.horaInicio}}-{{item.horaFim}}
Calendar

Submissão de Resumo ou Ensaio Visual

A submissão de trabalhos acontecerá pela plataforma EasyChair. 

Para utilizar a plataforma, basta seguir os seguintes passos:

- MODELO DE TRABALHOS

- TUTORIAL EASYCHAIR


Eixo Temático 1 – Virtualidade: Arte-Educação no ensino remoto

Como pensar/fazer arte-educação em plena pandemia mundial? O que fica da experiência em sala de aula quando ela se transforma em uma janela no computador? Como mediar uma exposição de arte sem a presença física? Este eixo temático busca refletir e compartilhar experiências de ensino remoto de artes no período da Pandemia do Covid-19, desde experiências do ensino formal, em seus diversos níveis - fundamental, médio e superior - até experiências de ensino não-formal, como mediações online de exposições.  


Eixo Temático 2 – Redes em Redes: processos artísticos e exercícios de criação

Como criar coletivamente em pleno isolamento social? Como produzir em grupo quando o maior exercício de cuidado coletivo é não sair de casa? Esse Eixo temático busca refletir e compartilhar experiências de criação artística coletivas através de dispositivos e redes. Experiências de residências artísticas virtuais, exposições em redes sociais, novas formas de recepção artística através da internet, espetáculos em tempo real/gravado, participação ativa de espectadores através de redes de comunicação. 


Eixo Temático 3 – Resistências estruturais: Arte e política no Brasil hoje

Falar de política nas artes é também refletir sobre quem faz arte hoje no brasil. Este eixo temático busca trabalhos que pensem raça, gênero e classe e suas  intersecções no campo das artes. Experiências de mapeamentos artísticos de sujeites racializades e de múltiplas identidades de gênero, ativismos curatoriais, assim como maiorias minorizadas em geral e seus fazeres artísticos.

Eixo Temático 4 – Usos do Corpo, Usos do Espaço

Como es artistes se relacionam com seus lugares? Como cada corpo/corpa processa e é processade na criação artística? Neste eixo temático buscamos trabalhos que reflitam sobre corpos/corpas e o/no espaço no mundo contemporâneo. O corpo e o espaço podem ser obras, ferramentas e também um lugar de luta. Em um momento como esse onde inúmeras pessoas sofrem diariamente com políticas de extermínio e opressão, pensar a relação entre corpo e espaço é mais que um ato político, é essencial à sobrevivência. São bem-vindas discussões a partir de territorialidades, gênero, sexualidade e política no campo da arte


Eixo Temático 5 - Da ponte pra cá: relações entre universidade e comunidades periféricas. 

Como a pesquisa e o ensino em artes dentro das universidades têm contribuído para além do espaço acadêmico? Qual o retorno do ensino e da pesquisa junto às comunidades periféricas? Neste eixo Temático buscamos refletir e compartilhar como aquilo que é aprendido dentro dos cursos ultrapassam o muro da instituição. São bem vindos trabalhos de extensão em diálogo com o campo das artes, experiências de troca com saberes populares e intercâmbios com comunidades à margem da academia.


Eixo Temático 6 -  Arte e meio ambiente

Como a arte pode dialogar com a natureza neste momento de colapso? Neste eixo temático discutiremos trabalhos que abordam relações entre cultura e natureza, o antropoceno, a sustentabilidade, cosmopercepções e religiosidades que encontram nos elementos naturais suas respostas e suas abordagens nas artes contemporâneas, assim como também trabalhos artísticos que façam uso de materiais da natureza em sua composição.


Eixo Temático 7 - Escrevivências em arte

Como a vivência coletiva de um grupo se inscreve na vida de cada um de seus indivíduos? O que das nossas experiências vividas fica marcado nas nossas escritas - e trabalhos artísticos? Este eixo temático busca discutir e compartilhar experiências de escrevivências na arte, estão contempladas narrativas artísticas contadas em primeira pessoa, obras baseadas no cotidiano do autore e seus pares, experiências coletivas e memórias compartilhadas.

Palestrantes

{{item.nome}}

{{item.nome}}



Realizadores

Comissão de Organização:  Everton Cardoso Leite, Renan Soares, Profa. Dra. Eduarda Azevedo Gonçalves, Profa. Dra. Nádia da Cruz Senna.


Comissão Cultural: Júlia Petiz Porto, Carolina Fogaça Tenotti, Giulianna Picolo Bertinetti, Guilherme Susin Sirtoli,  Wagner Ferreira Previtali, Profa. Dra. Rosângela Fachel de Medeiros, Profa. Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio, Profa. Dra. Claudia Turra Magni. Gabriela Motta


Comissão Científica: Renata Santos Sampaio, Andy Hellen Marques Real e Wagner Ferreira Previtali.


Comissão de Comunicação: José Paulo Portela Alves, Jessica Fernandes da Porciuncula, Karina Constantino Brisolla, Profa. Dra. Gabriela Motta e Profa. Dra. Lúcia Bergamaschi Costa Weymar.


Comissão em alusão aos 10 anos do SPMAV: Carolina Pohlmann de Oliveira, Angélica de Sousa Marques, Jessica Fernandes da Porciuncula, Profa. Dra. Eduarda Azevedo Gonçalves, Profa. Dra. Nádia da Cruz Senna, Profa. Dra.Renata Azevedo Requião.


Comissão de Infraestrutura: Isabela Maria Santos Silva


Agradecimentos: Renan do Espírito Santo, Joana Schneider

{{viewModel.evento.titulo}}

{{viewModel.evento.responsavelEvento}}