VIMAD: Sustentabilidade, Educação e Tecnologia - Ações que transformam

VIMAD: Sustentabilidade, Educação e Tecnologia - Ações que transformam

presencial Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - Campus Guanambi - Guanambi - Bahia - Brasil

O evento já encerrou

Separamos alguns eventos que você irá gostar

Evento online

FÓRUM LATINOAMERICANO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE EDUCADORES

Sexta-Feira, 15 de Dezembro

Evento online

II Simpósio Brasileiro de Biogeografia

Terça-Feira, 27 de Fevereiro de 2024

Evento online

Ensino de Ciências e seus novos horizontes - II Edição

Segunda-Feira, 11 de Dezembro

III SILICTI - Seminário Internacional de Linguagens, Culturas, Tecnologias e Inclusão

Quarta-Feira, 24 de Abril de 2024

Castanhal, PA

{{'Receba_os_melhores_eventos_da_sua_area' | translate}}

{{'Receber_eventos' | translate}}

VI Encontro Meio Ambiente em Discussão:

Sustentabilidade, Educação e Tecnologia – Ações que transformam

Esse evento objetiva oferecer aos discentes, servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Campus Guanambi e comunidade externa um ambiente de discussão sobre as questões ambientais e sociais, buscando sensibilizar a comunidade com relação à atuação dos cidadãos sobre uso e conservação dos recursos ambientais e na busca  por soluções no que tange a racionalização no uso desses recursos, que integrem a Sustentabilidade, a Educação e a Tecnologia.

Comissão Organizadora.


Inscrições

{{'Label_CodigoPromocionalAplicadoComSucesso' | translate}}
{{'Label_Presencial' | translate}} {{'Label_Online' | translate}} {{'Label_PresencialEOnline' | translate}}

{{item.titulo}}

{{'Label_DoacaoAPartir' | translate}} {{item.valores[0].valor | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{item.descricao}}
{{'Titulo_Gratis' |translate}} {{viewModel.configuracaoInscricaoEvento.descricaoEntradaGratis}}
{{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}} {{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}}  

{{entrada.valorComDesconto | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Label_APartirDe' | translate}} {{entrada.validoDe | date:viewModel.evento.cultura.formatoData}}
Calendar

{{'Titulo_NaoDisponivel' | translate}}

Programação do VIMAD

{{item.titulo}}
{{item.horaInicio}}-{{item.horaFim}}
Calendar

Convidados

{{item.nome}}

{{item.nome}}



Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano Campus Guanambi

Edições Anteriores


O projeto Meio Ambiente em Discussão tem como objetivo geral promover um espaço de ação, reflexão e discussão sobre as questões ambientais, destacando o funcionamento dos ecossistemas urbanos através da análise dos riscos e perspectivas socioambientais, a fim de se compreender e implementar ações e discursos sob a perspectiva sustentável.

Desde sua primeira edição, datada em 2011, prevaleceu na comissão organizadora o desejo de proporcionar e fortalecer através dos Componentes Curriculares momentos de diálogo e fortalecimento de debates perante a questão ambiental em todas as interfaces desta. Em 2011, o projeto acoplou com êxito as áreas do conhecimento, apresentando a comunidade acadêmica as várias vertentes de diálogo que a discussão ambiental permite. Em comum, desde então são oferecidas palestras, oficinas, exposições e diversos tipos e modalidade de apresentações fortalecendo a participação acadêmica frente ao tema, como também oportunizando parcerias através da participação tanto de outras instituições como profissionais, no intuito de ampliar o alcance da temática, haja vista a relevância desta para a sociedade.

Em 2012, a temática proposta teve como título: "Valorizando os Sertões", o projeto desencadeou ações e atividades a partir da obra de Euclides da Cunha “Os Sertões”, durante a culminância a comunidade acadêmica prestigiou exposições, oficinas e palestras que aconteceram nos dias 04 e 05 de junho de 2012.

Os discentes do primeiro ano dos cursos integrados ao ensino médio (Agropecuária e Agroindústria), produziram Exposições artístico-científica com o título: “As Ciências nos Sertões” sob orientação dos professores de diferentes disciplinas e de modo interdisciplinar. Cada turma conduziu um subtema relacionado ao meio ambiente nas regiões do semiárido: Biodiversidade e Conservação; Ecoturismo; Recursos hídricos e Recursos energéticos.



As turmas de segundo ano, se responsabilizaram pela Exposição fotográfica “Os Sertões em Foco”, enquanto as turmas da terceira série apresentaram exposições artístico-científicas com o tema “As Ciências nos Sertões”, as salas de aula se transformaram em palco de instalações performáticas, cujo título: “Os Sertões em Foco”, cada assumiu temas instituídos sob o olhar de Euclides em sua obra: “O homem”, “A terra” e “A luta”. 

Em 2016, o evento apresentou como discussão central o tema: “Pegada Ecológica, qual é a sua?" considerando pegada ecológica como termo criado pelos cientistas canadenses Mathis Wackernagel e William Rees em 1990, que é internacionalmente reconhecido como uma das formas de medir a utilização, pelo homem, dos recursos naturais do planeta. Nesse ano, pela primeira vez a comunidade estudantil se reuniu com vários setores da sociedade organizada e entidades para percorrer as ruas do centro de Guanambi. Momento singular na construção da cidadania e soberania no que tange as análises ambientais.



Em 2019, o evento apresentou o tema: “Recursos Naturais no Semiárido Baiano”, objetivando oportunizar um espaço de diálogo e debate quanto ao uso racional e equitativo (com justiça social) dos recursos naturais.

O conceito de recursos naturais adotado neste projeto será o de Brito (2006, p. 72), pois define que: “recursos são elementos de que o homem se vale para satisfazer suas necessidades. Os recursos naturais são aqueles que se originam sem qualquer intervenção humana”. É possível ainda fazer distinções quanto à definição de recursos naturais próprios de um Estado, os compartilháveis entre Estados e os que são patrimônio comum da humanidade. A diferença entre recursos naturais compartilhados e recursos do patrimônio comum internacionais está baseada no número de Estados que compartilham o recurso, pois os recursos como patrimônio comum pertencem a comunidade internacional e não podem ser individualizados para os Estados, já os recursos compartilháveis estão pela jurisdição de dois ou mais estados que os compartilham de forma exclusiva (BRITO, 2006, p. 73).



No ano de 2020, durante a pandemia do Covid 19, o projeto, proporcionou com pioneirismo e muita determinação debates e reflexões, como o primeiro evento on line do Campus Guanambi apresentando como discussão central o tema Perspectiva e Riscos Socioambientais em Período de Pandemia, objetivando oportunizar um espaço de diálogo e debate quanto ao uso racional e equitativo (com justiça social) dos recursos ambientais.



O tema norteador dos debates aborda o conceito de risco, partindo desse princípio é pertinente analisar acerca da forma como a sociedade se organiza e ocupa o espaço, entende-se que a situação de vulnerabilidade e a suscetibilidade estão postas nas diversas realidades, sendo que as características naturais e as condições sociais e econômicas constituem-se elementos variáveis que influenciam na maior ou menor condição desses. Para realização da determinação dos riscos socioambientais, consolida-se como fundamental que seu entendimento seja ressignificado diante uma situação de pandemia. 

Após o retorno das atividades presenciais, 2023 retoma as ações e articulações com a temática: "Sustentabilidade, Educação e Tecnologia – Ações que Transformam", sob o entendimento que alinhar e conectar saberes na vertente educacional fortalece e enriquece ações sustentáveis, assim como, a racionalidade frente a relação sociedade/natureza. evidentemente, uma edição que com uma temática tão ampla e multi setorial como essa não consegue abarcar a totalidade e a riqueza dos debates que se têm produzido para compreender a interseção que regem as discussões ambientais.  

Baseado nessa perspectiva é que se propõe edições anuais do projeto em questão, compreendendo-se, portanto, sua efetivação e amadurecimento a cada edição ofertada, favorecendo naturalmente a consolidação das ações dessa natureza dentro da política ambiental institucional. 


{{viewModel.evento.titulo}}

{{viewModel.evento.responsavelEvento}}