II Congresso Internacional em Humanidades Digitais - HDRio20/21

II Congresso Internacional em Humanidades Digitais - HDRio20/21

online Este é um evento online

O evento já encerrou

Separamos alguns eventos que você irá gostar

Evento online

II Simpósio Brasileiro de Biogeografia

Terça-Feira, 27 de Fevereiro de 2024

20º Congresso Brasileiro de Bioinformática: X-Meeting 2024

Terça-Feira, 11 de Junho de 2024

Salvador, BA

V CIHPN

Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Brasília, DF

Ayla Schafer - Tour Brasil - São Paulo - 21/12

Quinta-Feira, 21 de Dezembro

São Paulo, SP

{{'Receba_os_melhores_eventos_da_sua_area' | translate}}

{{'Receber_eventos' | translate}}

Inscrições

{{'Label_CodigoPromocionalAplicadoComSucesso' | translate}}
{{'Label_Presencial' | translate}} {{'Label_Online' | translate}} {{'Label_PresencialEOnline' | translate}}

{{item.titulo}}

{{'Label_DoacaoAPartir' | translate}} {{item.valores[0].valor | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{item.descricao}}
{{'Titulo_Gratis' |translate}} {{viewModel.configuracaoInscricaoEvento.descricaoEntradaGratis}}
{{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}} {{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}}  

{{entrada.valorComDesconto | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Label_APartirDe' | translate}} {{entrada.validoDe | date:viewModel.evento.cultura.formatoData}}
Calendar

{{'Titulo_NaoDisponivel' | translate}}

Programação Preliminar

{{item.titulo}}
{{item.horaInicio}}-{{item.horaFim}}
Calendar

Palestrantes Convidados

{{item.nome}}

{{item.nome}}



Eixos Temáticos




Eixo 0 - Encruzilhadas Contenporâneas

O objetivo deste eixo temático é investigar, sob o signo de Exu, o orixá que abre caminhos, as encruzilhadas das Humanidades Digitais. Encruzilhadas devem ser entendidas aqui não como lugares de impasse e indecisão, mas de encontros e atravessamentos entre diferentes. As encruzilhadas são espaços fronteiriços, locais de interação e troca, logo, devem ser estimuladas, ocupadas e ampliadas e não superadas ou abandonadas. Nesse eixo são esperadas contribuições que indiquem e discutam perspectivas hibridizantes no contexto das humanidades digitais, especialmente em relação às questões epistemológicas, estéticas, éticas e políticas, com vistas às novas possibilidades de reconfiguração das subjetividades contemporâneas. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos ou palavras-chave: Exu, Encruzilhadas, Humanidades, Contemporâneo, Transdiciplinaridade, Pluralidade, Polifonia, Hibridismo, Potencialidades, Mutações, Impasses Éticos, Impasses Políticos, Mundo Digital, Imaginação e Programação; Autonomia e Autogestão; Realidades Aumentadas; Tecnologias Digitais, Subjetividades Contemporâneas.

 

Eixo 1 - Pensamentos Contemporâneos e Mundo Digital

O objetivo deste eixo temático é investigar e debater as implicações estéticas, políticas e ontológicas do advento das tecnologias digitais sobre os corpos humanos, sobre as representações da corporeidade e sobre a propriocepção. O fio condutor é a investigação dos impactos da crescente digitalização da vida e da cultura. São esperadas contribuições que indiquem e discutam reconfiguração tanto do agir cotidiano, como das práticas artísticas, médicas, políticas e filosóficas no mundo contemporâneo. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos: tecnologias Digitais, corpos humanos, corporeidade, propriocepção, digitalização da vida, práticas artísticas, práticas médicas, práticas políticas, práticas filosóficas, mundo contemporâneo, corpo aumentado, voz aumentada, psico-política, afetos, mundo digital, gamificação, relações trabalhistas, relações amorosas, relações existenciais, real, virtual, ética, robótica, humanidades digitais, cultura pop, técnicas de armazenamento, teorias críticas, cultura contemporânea.

 

Eixo 2 - Tecnologia, Cultura, Política e Sociedade

O objetivo deste eixo é reunir pesquisadores, profissionais e membros da sociedade na apresentação e discussão de resultados de projetos ou iniciativas acadêmicas, profissionais ou práticas relacionadas às implicações mútuas, as encruzilhadas, entre a tecnologia e os espaços culturais, políticos e sociais na era digital. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos : Redes sociais (fenômeno social); crowdsourcing; cidades digitais, cidades inteligentes; ciberativismo, cibercultura, ciberdemocracia, cibersegurança; mobilidade; antropologia/sociologia digital; educação à distância e online; jogos digitais; realidade virtual e aumentada; ética; impactos da inteligência artificial, privacidade, vigilância e controle; internet das coisas; transformação digital; economia digital; gênero e diversidade na era digital; direito e tecnologia; políticas públicas na era digital."

 

Eixo 3 – Acervos Digitais e Memória Social

Este eixo temático visa refletir e debater o impacto da inclusão cada vez mais ampla de objetos digitais nos fundos e coleções de instituições de memória social, o que tem gerado novas questões de pesquisa e de práticas profissionais em relação à aquisição, gestão, preservação, acesso e reutilização de conteúdos eletrônicos. Assim, são esperadas contribuições tanto de cunho teórico quanto de experiências profissionais, abordando os seguintes tópicos: arquivologia, biblioteconomia, museologia, curadoria digital, gestão de documentos, processos e acervos digitais, modelos de digitalização, gerenciamento de repositórios digitais, utilização de plataformas abertas para disseminação de acervos digitais, taxonomia, atividades e plataformas de crowdsourcing, criação e gestão de metadados e interoperabilidade em instituições de memória cultural. Tópicos esperados : arquivos, bibliotecas e museus; acervos digitais; repositórios digitais; bibliotecas digitais, curadoria digital; patrimônio digital; preservação digital, disseminação e acesso; mediação; Documento Arquivístico Digital, GED, SIGAD, Cadeia de Custódia, competência informacional, letramento digital; crowdsourcing; inovação; interoperabilidade; contextos de criação ; acervos culturais ; taxonomias, modelos conceituais ; ontologias 

 

EIXO 4 – Representação do Conhecimento, Web Semântica e Dados Abertos

As encruzilhadas da Web e a profusão de conteúdos nela disponibilizados nos impulsiona ao diálogo sensível às questões relativas à representação desses conteúdos e à urgência em acessá-los e reutilizá-los em larga escala para a educação, cultura, ciência, tecnologia, gestão, inovação e cidadania. Dada a dimensão da Web e seu contínuo crescimento, esta tarefa só poderá ser realizada a contento com o agenciamento de Tecnologias da Informação e Comunicação para nos auxiliarem. Neste eixo o objetivo é apresentar e discutir as iniciativas, os pontos de convergência, os desafios e as oportunidades referentes à Organização do Conhecimento em instituições do patrimônio cultural como Bibliotecas, Arquivos, Museus e demais Centros de Documentação para disponibilizar suas coleções e acervos de dados, informação e conhecimento no ambiente digital. Nosso foco é a interação entre pesquisadores, estudantes, empresas, startups, gestores, analistas, especialistas, consultores e profissionais da Ciência da Informação, Ciência da Computação, História, Filosofia, Sociologia, Antropologia, Biblioteconomia, Letras, Arquivologia, Comunicação e Museologia, que atuam na área de gestão e organização da informação e do conhecimento como elementos de convergência com as Humanidades Digitais, com vistas à ampliação das fronteiras do conhecimento, tanto teórico quanto aplicado, de métodos computacionais e de sua utilização para melhor compreensão das formas de interação humana, o que implica em novas formas de representação, padronização, métodos, processos, algoritmos, sistemas científicos, semântica e inteligível por máquinas. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos: Organização do Conhecimento. Taxonomia. Representação do Conhecimento. Linked Open Data. Interoperabilidade. Metadados. Ontologias. Vocabulários controlados. Web Semântica; Sistemas de Organização do Conhecimento. Ciência Aberta. Ciência de Dados

 

Eixo 5 - Grandes acervos de dados textuais nas Humanidades

É crescente a disponibilidade de dados digitais e acervos digitalizados em todos os campos das humanidades. Nos mais variados formatos e sobre uma infinidade de aspectos do comportamento, os dados digitais parecem esboçar um horizonte de expectativas repleto de desafios teóricos-metodológicos para os diferentes campos das humanidades.  O acesso, a manipulação e, fundamentalmente, a capacidade de construção do conhecimento científico crítico a partir destes dados passou a exigir habilidades computacionais e/ou letramentos digitais que até então não estavam disseminados na prática do pesquisador em humanidades.  O objetivo deste eixo temático é discutir as implicações teóricas, metodológicas, estéticas, éticas e políticas do uso de grandes acervos de dados nas humanidades, enfatizando, mas não se restringindo aos dados textuais. São esperadas contribuições que descrevam e debatam o uso de metodologias e ferramentas na pesquisa em investigações sobre dados nativamente digitais e/ou acervos digitalizados, além de pesquisas que tenham como base com a manipulação de dados digitais. Por fim, o eixo propõe a construção de um espaço de reflexão para que possamos pensar sobre os aspectos epistemológicos envolvidos nestas investigações. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos: métodos digitais. ciência social computacional; linguística computacional; história digital; antropologia digital; sociologia digital; visualização de dados textuais; gestão de dados digitalizados; rastros de dados digitais (digital data trace); raspagem/mineração de dados; aprendizado de máquinas; CAQDAS; heurística digital; epistemologia digital

 

6. Artes e Expressões Digitais                                

O objetivo deste eixo temático é investigar, mapear, apresentar as artes e expressões digitais, as mídias emergentes, as estéticas e linguagens produzidas ou difundidas em plataformas digitais, o campo da midiarte, as artes híbridas e as mais diversas expressões midiáticas que surgem na encruzilhada entre arte, ciência, tecnologia e mídias digitais. Em um momento em que as fronteiras se dissolvem em campos híbridos e transdisciplinares, este eixo se abre para receber propostas de pesquisa, análise de obras que respondam e interajam com o campo das humanidades e mídias digitais em especial com a ciência de dados e a inteligência artificial, mas também com tecnologias sociais e ancestrais. O objetivo desse eixo também é investigar o uso das linguagens e expressões digitais e suas dimensões políticas e éticas em campos emergentes como a memética, estéticas disruptivas, estéticas da comunicação, poéticas ancestrais/digitais, as linguagens da diversidade e nas disputas narrativas (a linguagem das fake news e deep fakes, os contadores de stories no instagram, etc) que impactam o campo econômico, social e cultural e nos imaginários. São esperadas contribuições para os seguintes tópicos : estéticas, mídias; ciência de dados, inteligência artificial, memética, arte, política; midiarte, poéticas ancestrais/digitais,  subjetividade, estéticas disruptivas, diversidade, realidade virtual, aumentada e mista; história das artes digitais, cinema expandido, performances, produções midiáticas, plataformas, desenvolvimento de softwares, hardwares e aplicativos.

 

7. Visualização, Sonificação e Análise de Redes

As tecnologias digitais transformam profundamente a maneira como se dão a produção, a circulação e a recepção do conhecimento. Por conta disso, o mundo acadêmico e científico deve responder a esse fenômeno, ressignificando em grande medida o seu lugar social, não mais caracterizado pelo monopólio da produção do conhecimento. Neste sentido, as áreas da visualização, da sonorização e da análise de dados têm sido das mais dinâmicas na tentativa de incorporar estas novas perspectivas. Em todos estes casos, a manipulação de uma grande massa de dados, sua organização e análise através das tecnologias digitais permitem que este conhecimento seja apropriado, analisado e/ou replicado por outros personagens, fazendo das novas narrativas uma consequência da criação de infraestruturas onde a curadoria de dados digitais é fundamental. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos: sistemas de informação geográfica (SIG) aplicados às humanidades, nomeadamente à História e à Literatura; cartografia histórica e georreferenciação; sistemas de visualização e análise de dados; análise de redes; projetos colaborativos; curadoria digital; infraestruturas digitais.


8 – Humanidades Digitais na Realidade Brasileira

Este eixo temático busca refletir e debater o estado da arte das Humanidades Digitais no Brasil e as condições pelas quais sua atuação vem sendo realizada. Busca-se, portanto, trabalhos que se debrucem sobre questões como a formação e produção acadêmica em Humanidades Digitais (HDs) no Brasil, bem como iniciativas conexas na Ciência da Informação, Comunicação, Antropologia, História e Sociologia; além de estudos aplicados sobre o uso da internet e a inserção das plataformas (Google, Facebook, Twitter, Linkedin, Instagram, Tinder, UBER, AirBnb, Wikipedia, Youtube, etc), enquanto recursos para compreender a realidade brasileira na era digital. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos : Realidade Brasileira, Humanidades Digitais, Era Digital, Internet, Web, W3C-Brasil, NIC.br, Formação Acadêmica, Produção Acadêmica, Estudos Aplicados, Ciência da Informação, Comunicação, Antropologia, Cultura Brasileira, História, Sociologia, Plataformas Digitais, Empresas Globais, Google, Facebook, Twitter, Instagram, Uber, AirBnb, Tinder, Wikipedia, Youtube, Linkedin

 

9 - Humanidades Digitais no contexto Sul-Global.

Este eixo temático tem como foco discutir o contexto sociocultural, político, acadêmico, tecnológico e econômico das ciências humanas e sociais (doravante denominado Humanidades) do chamado Sul Global em face da escalada digital em praticamente todos os âmbitos da produção científica e da formação de seus respectivos quadros. Marcado pela desigualdade de recursos de diferentes características, o ato de informar, formar e produzir conhecimento no vasto e plural campo das Humanidades no Sul Global (que não se restringe unicamente a sua versão geográfica), mediado cada vez mais por ferramentas computacionais, plataformas e softwares, se apresenta como um processo possível e necessário de decolonização epistêmica, técnica e metodológica. Tal processo é fruto do contínuo esforço em se buscar a contínua reflexão sobre como constituímos um campo de pesquisa, tão marcado por ausências de estruturas materiais, políticas e recursos humanos, capaz de responder e questionar realidades diversas e características que por vezes escapam ao discurso anglófono de forma a produzir um Sul epistemológico das Humanidades Digitais. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos: Epistemologia Sul-Sul; Humanidades Digitais; Sul Global; Financiamento; Recursos; Metodologia; Teoria.

 

10 – Áreas Emergentes e Inovações na Era Digital

O objetivo deste eixo temático é reunir criadores e empreendedores digitais que tem inovado com plataformas, games e aplicativos móveis não só em áreas emergentes mas também com soluções tecnológicas de forte impacto social e cultural. Busca-se para este eixo trabalhos e aplicações que tragam mais humanismo e inovações na era digital, especialmente aqueles trabalhos sintonizados com o contrato de Tim Berners-Lee para uma web mais humana ou aqueles compromissados com a agenda 2030 da ONU para o desenvolvimento sustentável. Espera-se também para este eixo, contribuições que se utilizem dos recursos tecnológicos da era digital, como fonte de inspiração para criar novas formas de solidariedade, subjetividades, narrativas, linguagens, valores e práticas positivas para as relações sociais e humanas na vida familiar, nas organizações, nas ruas e bairros das cidades. Em especial, aquelas contribuições que envolvam os moradores, as organizações e as ruas do bairro da Urca no Rio de Janeiro, já que este é o contexto social de ambientação e experimentação do congresso. São esperadas contribuições nos seguintes tópicos : Era Digital, Humanismo, ONU, Agenda 2030, Contract for the Web, Desenvolvimento Sustentável, Contrato para a Web, Tim Berners Lee, Criadores, Influenciadores Digitais, Gamechangers, Podcasts, Empreendedorismo Digital, Solidariedade, Colaboraçao, Mobilizaçao Social, Subjetividades, Narrativas, Linguagens, Valores, Relações Sociais, Relações Humanas, Práticas Positivas, Vida Familiar, Organizações, Ruas e Bairros da Cidade.


11 - Humanidades Digitais, Ciência e Pandemia

O fenômeno da pandemia do Covid-19 acelerou o debate acerca do uso de ferramentas digitais como forma de acesso ao conhecimento científico e a informações de interesse público. Na esteira desse movimento, emergem preocupações com a curadoria digital e o controle de fakenews, fundamentais à gestão e disseminação de informações nas áreas da saúde e da ciência. Em outra perspectiva, a pandemia motivou iniciativas de captação de testemunhos e registros que documentem experiências individuais e coletivas visando à construção de uma memória plural e “vista de baixo” da crise provocada pelo novo corona vírus. Tais iniciativas estão na origem da constituição de acervos digitais colaborativos. Tendo em vista esse amplo espectro de questões, espera-se receber contribuições que discutam: a) as conexões entre tecnologias digitais e informação científica; b) a contribuição das humanidades digitais para a compreensão dos impactos do fenômeno da pandemia nas dimensões social, política, econômica e sanitária; c) experiências e projetos, de natureza institucional ou comunitária, que lançaram mão de ferramentas digitais para o enfrentamento da crise produzida pelo Covid-19, e d) a natureza dos acervos digitais colaborativos criados nesse contexto e os desafios colocados para seu uso, preservação e valorização.



Encruzilhadas Contemporâneas

Incluindo as encruzilhadas provocadas pela pandemia da COVID 19

Apresentação

Quais os caminhos possíveis entre o humanismo e o pós-humanismo, o real e o virtual, o analógico e o digital, a verdade e as fake-news? Quais direções tomar diante dos entrecruzamentos do poder das palavras com o dos algoritmos? No contexto desses enredamentos fundamentais, apresentamos o II Congresso Internacional em Humanidades Digitais da Cidade do Rio de Janeiro (HDRio2020), que será realizado de 12 a 16 de abril de 2021, no formato online, mas a partir do bairro da Urca e entorno dos campi da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Com o tema “Encruzilhadas Contemporâneas”, o HDRio2020 convida tecnólogas(os), cientistas sociais, pensadores, pesquisadoras(es)professoras(es), estudantes, artistas, jornalistas, blogueiras(os), publicitárias(os), instituições públicas, organizações sociais e empresas a refletir, reavaliar e debater sobre as vantagens e desvantagens dessas encruzilhadas para a vida na contemporaneidade, submetendo os seus artigos, posters, podcasts, aplicativos, games, plataformas e instalações e obras de arte, para a seleção e posterior apresentação desses trabalhos ou comunicações em palestras, mesas-redondas, oficinas, feira de empreendedorismo digital (de aplicativos, games e plataformas digitais), além de exposição de arte digital e eventos culturais, em uma extensa programação a ser criada.

 

Objetivos

 O HDRio2020 busca consolidar e ampliar uma rede de pesquisadoras(es) já envolvida desde a sua primeira edição — HDRio2018 — e realizada na Fundação Getúlio Vargas. Em 2020 o foco será o de promover encontros/confrontos entre o Norte e o Sul Global, aproximando as associações das Humanidades Digitais oriundas de diferentes contextos geopolíticos e fortalecendo, em especial, o diálogo Sul/Sul. O HDRio2020 traz para a contemporaneidade a riqueza simbólica de um tema/conceito de forte tradição cultural e religiosa: a encruzilhada.

No seu uso corriqueiro o termo encruzilhada indica um ponto de crise em que uma decisão precisa ser tomada a fim de superar seus impasses. A proposta do Congresso vai além: não é somente a de resolver ou superar as tensões que constituem a atmosfera dinâmica da área das humanidades digitais, tais como aquelas entre teoria e prática, natureza e tecnologia, tradição e inovação, ética e técnica, norte e sul, urbano e rural, etc. O objetivo é também o de ocupar, explorar e até inventar mais e melhores formas de encruzilhadas, entendidas aqui não só como lugares, mas também como momentos propícios para abrir outros caminhos.

 

Justificativa

O HDRio2020 pretende operar como um dispositivo para o desenvolvimento de processos de hibridização entre os saberes díspares das tribos analógicas e digitais, tendo em vista a tarefa urgente de pensar crítica e criativamente o crescimento exponencial da informação, seus processos, suas tecnologias e seus impactos na vida cotidiana dos seres humanos no mundo contemporâneo.

Mais do que uma proposta acadêmica, nós, professoras(es), pesquisadoras(es) e ativistas participantes das Comissões Científica e de Organização do HDRio2020, optamos por ouvir diversos pensadoras(es)/fazedoras(es) impactados com o tema e que tenham diante de si, dentro ou fora da academia, encruzilhadas atualizadas pela tecnologia digital na sua vida, da sua família, da sua comunidade ou da sua instituição.

 

 Estratégia Metodológica

A partir do contrato humanista de Tim Berners-Lee para a Web (https://contractfortheweb.org/), optamos também por transpor o muro da academia e estender o evento para as ruas e encruzilhadas da cidade, a partir do bairro da Urca, convidando moradores, visitantes, instituições, organizações e empresas, a participar do Congresso, propondo melhorias para tornar a web mais humana e abrindo as suas portas, programação e instalações para os congressistas, a exemplo do Istituto Europeo di Design (IED), da empresa Caminho Aéreo do Pão de Açúcar, do Forte de São João, entre outros.

 

Organização, Apoios e Parcerias

O Congresso HDRio2020 é uma proposta do Laboratório de Preservação e Gestão de Acervos Digitais (LABOGAD/UNIRIO), do Instituto Urca e da Associação Brasileira de Humanidades Digitais (ABHD). Conta com o apoio da Pró_Reitoria de Extensão da UFRJ, do Laboratório de Humanidades Digitais do CPDOC/FGV, do Laboratório de Humanidades Digitais da Fundação Casa de Rui Barbosa (LabHD/FCRB), do IED-Rio (Istituto Europeo di Design), da Casa de Oswaldo Cruz da Fiocruz (COC/FIOCRUZ) e as parcerias da Asociación Argentina de Humanidades Digitales (AAHD), do MediaLab.UFRJ, do Laboratório de Estudos de Filosofia Pop (POP-LAB/UNIRIO), do Laboratório Práticas Performativas Contemporâneas/Performers sem Fronteiras (CLA/UNIRIO), do Laboratório de Humanidades Digitais da UFBA, do Laboratório de Humanidades Digitais da Universidade Nova de Lisboa (HDLab), da Concórdia University e de outros parceiros e apoiadores a confirmar.

 

Chamada para Contribuições

O Congresso Internacional em Humanidades Digitais (HDRio2020), agora com a sigla renovada para HDRio20/21, e seus realizadores, parceiros e apoiadores, convidam a todos interessados a virem se enredar nas tramas da sua proposta, no emaranhado de opções do seu programa e nas trilhas da cidade do Rio de Janeiro e da Urca, por entender que as Humanidades Digitais é uma área emergente e transdisciplinar do conhecimento, que nos desafia a superar a divisão teórico-prática entre as ciências humanas e exatas. A transformar a dor da cruz na alegria dos entrecruzamentos, a misturar as redes com as ruas, os grafos com os rizomas, os conceitos com os algoritmos, os afetos com as máquinas e a nos manter abertos para mais e cada vez melhores encruzilhadas.


Cronograma

Comunicamos que em razão da pandemia da COVID 19 e o consequente adiamento da realização presencial do HDRio2020 para a período de 12 a 16 de abril de 2021, as comissões científica e de organização do HDRio2020 decidiram por reabrir, até 30 de setembro de 2020, uma nova chamada de trabalhos exclusivamente para o eixo temático 11 - "Humanidades Digitais, Ciência e Pandemia", visando receber submissões sobre as muitas reflexões e relatos de experiências surgidos sobre essa mais recente e contundente encruzilhada contemporânea.

Sendo assim, atualizamos a sigla do Congresso de HDRio2020 para HDRio20/21, reabrimos as inscrições e alteramos o seu calendário, que passou a ter o seguinte cronograma:

- 24/8 a 30 de setembro de 2020 - Reabertura da Chamada de Trabalhos exclusivamente para o eixo temático 11 - Humanidades Digitais, Ciência e Pandemia.

- 30 de outubro de 2020 - Resultado final das submissões aprovadas para o eixo temático 11 - Humanidades Digitais, Ciência e Pandemia.

- 28 de fevereiro de 2021 (nova data) - Prazo final para envio de artigos completos para todos os autores com submissões aprovadas  (incluindo aqueles com trabalhos já aprovados antes do adiamento do congresso), que optarem submeter seus artigos para seleção à primeira edição da Revista Brasileira em Humanidades Digitais;

15 de março de 2021 (nova data) - Prazo final para que pelo menos um dos autores de submissões aprovadas faça a sua inscrição no congresso e tenha a comunicação da submissão aprovada e inserida na programação do evento. 

- 30 de março de 2021 (nova data) - Resultado final dos artigos completos aprovados e selecionados para integrar a primeira edição da Revista Brasileira em Humanidades Digitais

-12 a 16 de abril de 2021 - Realização do Congresso Internacional em Humanidades Digitais (HDRio20/21) no formato online, por meio das plataformas Even3 e StreamYard, em decorrência do quadro persistente de pandemia COVID 19 


Siga-nos em nossos canais de divulgação

Facebook              Instagram              YouTube                Twitter                Linkedin

Idioma

{{viewModel.evento.titulo}}

{{viewModel.evento.responsavelEvento}}