III ENCONTRO DE DISCENTES DE MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO – PPGE (UERR/IFRR) POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS E INTERCULTURALIDADE: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS

III ENCONTRO DE DISCENTES DE MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO – PPGE (UERR/IFRR) POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS E INTERCULTURALIDADE: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS

presencial UERR - Universidade Estadual de Roraima - Boa Vista - Roraima - Brasil

O evento já encerrou

Separamos alguns eventos que você irá gostar

Evento online

II Simpósio Brasileiro de Biogeografia

Terça-Feira, 27 de Fevereiro de 2024

20º Congresso Brasileiro de Bioinformática: X-Meeting 2024

Terça-Feira, 11 de Junho de 2024

Salvador, BA

V CIHPN

Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Brasília, DF

Ayla Schafer - Tour Brasil - São Paulo - 21/12

Quinta-Feira, 21 de Dezembro

São Paulo, SP

{{'Receba_os_melhores_eventos_da_sua_area' | translate}}

{{'Receber_eventos' | translate}}

Lista dos resumos aprovados em GT

Acesse no link do drive abaixo

https://drive.google.com/drive/folders/1TpWOZ9k-uwU7XVQi2IfUqZAWnh7iDbvG?usp=share_link

Sobre o evento

O III EDME será presencial

A partir da realização do III EDME com o tema “Políticas Públicas Educacionais e Interculturalidade: desafios contemporâneos” serão debatidos questões que possam responder às problemáticas educacionais da atualidade, por meio de direcionamento das atividades (mesa-redonda, palestras, Grupos de Trabalho – GT’s e minicursos) a serem desenvolvidas em atendimento a temática geral do evento. As atividades serão propostas e organizadas por meio de eixos temáticos, fomentando as discussões e o debate acadêmico de modo a propiciar um ambiente reflexivo a partir das produções científicas.

Todo o contexto escolar está cercado de tensões de ordem teórica, prática e política que revelam a complexidade do tema sobre a educação. Pretendesse então, potencializar as condições de análise crítica e reflexão sobre as políticas públicas educacionais que permeiam as instituições escolares e aos profissionais que nela estão inseridas. Em razão disso, é de suma importância que o tema deste projeto seja explorado tanto nos cursos de Mestrado em Educação das universidades do Estado de Roraima, como também, seja estudado por pesquisadores de áreas afins, com objetivo de incentivar a produção acadêmica e o conhecimento científico. Portanto, este evento torna-se um espaço de exposição desses trabalhos, contribuindo para a disseminação dos conhecimentos produzidos acerca do tema em questão.

O III EDME dentro de uma perspectiva de relevância social visa contribuir com discussões em torno das políticas públicas educacionais direcionadas à educação básica e ao ensino superior, nos contextos regionais e nacional, possibilitando o debate de proposições e situações atuais no sentido de fomentar o desenvolvimento de ações comprometidas com a transformação da realidade.

Objetivos: Geral: Promover o debate acerca dos desafios postos à educação na contemporaneidade, a partir da análise e reflexão das questões educacionais em seus diferentes contextos, com foco nas políticas públicas, na interculturalidade e na diversidade social. 

Específicos: Discutir temáticas que abordem os desafios na educação básica na atualidade; Debater sobre as questões educacionais em seus diferentes contextos e com foco nas políticas públicas; Ampliar o debate sobre a educação numa perspectiva intercultural de integração e valorização;

Cards - Mesa - Redonda e Grupos de Trabalhos












Minicursos

Minicurso 1 - Educação e diversidade étnico racial: desafios e possibilidades do fazer pedagógico

Proponentes: Mestrandos (as) em Educação (PPGE/UERR/IFRR) - Prof. Aldinésio Sarmento Silveira; Profa. Lyjane Queiroz L. Chaves; Profa. Maria de Fatima da Silva Angelo e Profa. Nairan Costa B. Sousa;

Ementa: Processo dialógico ao enfrentar o racismo é um caminho, e deve ser um enfrentamento coletivo. O racismo se manifesta de forma explicita e implícita, pode atuar no silencio pedagógico, com os materiais didáticos, das imagens que circulam no espaço escolar, e outros. A educação precisa dialogar com as mais variadas relações sociais, afinal, o Brasil é um exemplo no que tange a diversidade étnico racial. Necessária uma reescrita da história africana, afro-brasileira e indígena – levar em conta um conjunto de saberes - culturais e científicos - de matrizes africanas e indígenas. Repensar no ato educativo a partir dessas matrizes, que vai ser positivo para a população brasileira. É necessário que compreendamos, enquanto brasileiros no geral, a historia da formação do povo brasileiro de uma forma mais justa e que se aproxima de outras matrizes que foram importantes também. Autoestima e a relação– construída na relação com o outro. Importante se reconhecerem, a serem convidadas ao encontro de conjunto de narrativas e pedagógicas com outras matrizes. Abrindo espaço para oportunidade. Para os participantes, a compreensão histórica das desigualdades étnico raciais contribui para a formação de cidadãos críticos e conscientes.

Objetivo Geral: Contribuir com a educação das relações étnico raciais e superação do racismo por meio da formação de estudantes, professores e pesquisadores críticos e intervenientes a partir de uma abordagem histórica e contemporânea acerca da população negra e indígena no Brasil e da valorização da nossa diversidade.

Público - Alvo: Estudantes do ensino básico, graduação e especialização; professores e pesquisadores da temática; comunidade em geral e professores indígenas das escolas estaduais e municipais.

_________________________________________________________________________________

Minicurso 2 - Educando para Diversidade: empatia, respeito e inclusão

Proponentes: Mestrandos em Educação (PPGE/UERR/IFRR) - Profa. Clarice Ilnete Pereira Guerra; Profa. Cláudia Regina de O. Batista; Profa. Letycia Alves de Macêdo; Profa. Luciana dos Santos Pereira.

Ementa: O papel da educação básica. Alguns desafios da escola pública. A escola como espaço de confronto e convivência da diversidade humana. A influência das Políticas Educacionais na prática docente. As dificuldades da ação docente na educação. Educação para todos: acolhendo a diversidade. Educação inclusiva. Algumas diversidades no espaço da escola pública.

Objetivo: Explanar acerca da ação docente frente ao processo de ensino e aprendizagem em defesa da diversidade e inclusão das diferenças no espaço escolar.

Público - Alvo: Discentes de mestrado em educação, docentes da rede privada e/ou pública de ensino.

_________________________________________________________________________________________

Minicurso 3 - O que o professor não quer mais ouvir na formação docente?

Proponentes: Mestrandos em Educação (PPGE/UERR/IFRR) - Profa. Ana Maria da S. Rodrigues; Prof. Clemildo Silva Sousa; Profa. Elizânia de Souza Campos e Profa. Kelene Sena da Silva.

Ementa: Formação de professores e as novas tecnologias. O professor do século XXI – novos rumos . A profissão de ensinar. O papel do professor na formação continuada. A penetração das ideias de Vygotsky no mundo acadêmico e nas redes de ensino. Protagonismo pedagógico.

Objetivo: A proposta de minicurso em pauta, tem como objetivo refletir e discutir a respeito da formação inicial e continuada do professor, no sentido de possibilitar mudanças nas práticas metodológicas em sala de aula.

Público - Alvo: Graduandos na área da educação, discentes de pós-graduação (mestrado) e professores da rede pública e privada e demais interessados no tema.

_________________________________________________________________________________________

Minicurso 4 - Interculturalidade na escola: é preciso aprofundar a educação num modo de pensamento e saberes.

Proponentes: Mestrandos em Educação (PPGE/UERR/IFRR) - Prof. Douglas Cavalcante da Silva; Profa. Lucimar Pereira Lima. Profa. Nádia de Paula Pessoa Paludo e Profa. Thayane Gonçalves Bezerra.

Ementa: A mudança repentina que o Estado de Roraima vem sofrendo quanto ao contexto migratório estabeleceu a algumas repartições públicas e principalmente o esfera educacional, choques de vivências. A reconstrução através de um novo contexto social, político e cultural no qual não correspondia ao seu mundo de vivência, fez com que o que antes era rotineiro, o dito normal, hoje torna-se um desafio diário. Neste processo, a interculturalidade tem como a base epistêmica inicial, compreender o novo, o plural que se apresenta face as diferentes culturas. Tal conceito é fundamental na (re) construção do “pensamento outro”. Nesta perspectiva podemos destacar o processo migratório. Para uma visão mais abrangente ao mundo e à diversidade, é necessário enraizar a educação num modo de pensamento e saberes; que sejam capazes de contextualizar o singular, o particular e o local em meio ao indivíduo que atua e vive nessa contextualização real, onde se deve promover o conhecimento e respeito da diversidade cultural, o acesso na equidade, a aprendizagem ao longo da vida, a solidariedade nacional e internacional, a formação de cidadãos nativos de sua terra e aqueles que chegam.

Objetivo: capacitar, discentes e mestrandos de diversas áreas do conhecimento e estudantes que desejam atualizar-se sobre o assunto, além de despertar o conhecimento sobre a interculturalidade na escola; orientar discentes e mestrandos sobre a importância da junção de várias áreas do conhecimento na prática escolar.

Público - Alvo: Graduandos na área da educação, discentes de pós-graduação (mestrado) e professores da rede pública e privada e demais interessados no tema.

_______________________________________________________________________________________

Minicurso 5 - BNCC e SAEB: desenvolvendo habilidades a partir dos descritores de Língua Portuguesa

Proponentes: Profa. Dra. Carmem Véra Nunes Spotti; Mestrandos em Educação (PPGE/UERR/IFRR) - Profa. Antonia Sandra Lopes da Silva; Profa. Francisca Angêla de Oliveira Sousa; Profa. Gardênia Maria B. Cavalcante.

Ementa: A Matriz de Referência para avaliação de Língua Portuguesa tem como foco “AS PRÁTICAS DE LEITURA”, e propõe que, “ser competente no uso da língua significa saber interagir, por meio de textos, em qualquer situação de comunicação”, e está subdividida em tópicos ou temas e estes, em descritores. Os conhecimentos e competências linguísticas esperadas para cada etapa estão indicadas nos descritores da Matriz de Referência de Língua Portuguesa, dividida em 5º e 9º ano do Ensino Fundamental, e 3ª e 4ª série do Ensino Médio.

Objetivo: Reconhecer a fundamentação teórica necessária para o processo de análise dos textos de acordo com os descritores da Língua Portuguesa a luz da BNCC e DCRR.

Público - Alvo: Acadêmicos, educadores e comunidade que se interesse pelo tema.


Inscrições

{{'Label_CodigoPromocionalAplicadoComSucesso' | translate}}
{{'Label_Presencial' | translate}} {{'Label_Online' | translate}} {{'Label_PresencialEOnline' | translate}}

{{item.titulo}}

{{'Label_DoacaoAPartir' | translate}} {{item.valores[0].valor | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{item.descricao}}
{{'Titulo_Gratis' |translate}} {{viewModel.configuracaoInscricaoEvento.descricaoEntradaGratis}}
{{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}} {{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}}  

{{entrada.valorComDesconto | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Label_APartirDe' | translate}} {{entrada.validoDe | date:viewModel.evento.cultura.formatoData}}
Calendar

{{'Titulo_NaoDisponivel' | translate}}

Atividades

{{item.titulo}}
{{item.horaInicio}}-{{item.horaFim}}
Calendar

Palestrantes

{{item.nome}}

{{item.nome}}



Apoio

Grupos de Trabalhos - Eixos temáticos

Ementas e coordenação

Os GTs serão realizados nos dias 24 e 25 de novembro na UERR presencialmente. No dia 24/11 será das 08:30 até 12:30 e no dia 25/11 será das 10:30 até as 12:30. OBS: O segundo dia do GT só ocorrerá em caso de necessidade, ou seja, houver trabalhos para serem apresentados.

GT 01 - Impactos da pandemia de COVID-19 no processo de escolarização de crianças e jovens na região Norte

 

Coordenadores:

Profª Drª Alessandra Peternella (UFRR)

Profª Ma Janane Leandro de Sousa (SEED/RR)

Profª Ma Luanda Letícia Campina Borges (SEED/RR)

Profª Ma Marilene Alves Fernandes (UERR/IFRR)

Profª Ma Saiuri Totta Tarragó (UFRR/UERR/IFRR)

 Ementa:  O GT tem por objetivo discutir os impactos da pandemia de Covid-19 no processo de escolarização de crianças e jovens na região Norte, da cidade, do campo, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, migrantes e público da Educação Especial, a partir de estudos que tratem do tema com foco nas seguintes problemáticas: evasão, repetência, abandono escolar, defasagem na aprendizagem, desinteresse pelos estudos, incidindo sobre os desafios do acesso e permanência na escola pública, acirrados pelo contexto de crise econômica, sanitária e social, bem como do aprofundamento das desigualdades. Ainda as medidas adotadas nas escolas para o enfrentamento desses impactos.


Palavras – chaves: Impactos da pandemia de Covid-19. Acesso e permanência na escola. Desigualdade social.

 

GT 02 - Das Políticas Linguísticas às Políticas Educacionais: a (in)visibilização dos sujeitos em deslocamento forçado no Contexto Roraimense

 

Coordenadores:

Profª. Drª Cora Elena Gonzalo Zambrano (UERR)

Prof. Dr. Marcus Vinícius da Silva (CAp-UFRR).

 

Ementa: As políticas linguísticas e educacionais são bastante dispersas no cenário brasileiro, dada a amplitude territorial e a realidade multilíngue do Brasil. Isso tem sido um fator que permite distintos debates teórico analíticos, principalmente problematizações no que concerne ao contato de línguas, às políticas linguísticas (não) adotadas e suas implicações para a esfera sociocultural brasileira (SILVA; COSTA; MELLO; 2021). No contexto roraimense, essa realidade não é diferente, visto que o estado recebe diariamente um alto número de cidadãos venezuelanos oriundos de uma migração de crise (MOREIRA; BORBA, 2021), os quais cruzam a fronteira Brasil/Venezuela todos dias em busca de melhores condições de vida (ZAMBRANO, 2021). Para tanto, este grupo de trabalho tem como finalidade reunir pesquisas, em andamento ou concluídas, que reflitam a respeito do atual panorama de ações públicas para o acolhimento linguístico educacional de estudantes migrantes nas instituições roraimenses, tanto no âmbito do Ensino Básico quanto do Ensino Superior. Para essa discussão serão bem-vindas pesquisas que problematizem esse assunto a partir de distintas perspectivas teóricas, tais como: Educação Linguística Crítica (TILIO, 2017); Linguística Aplicada Transgressiva (PENNYCOOK, 2006); Políticas de Ensino de Línguas (CALVET, 2002, 2007; DEL VALLE, 2007); Pedagogia Translíngue (ZOLIN-VESZ, 2017); Teorias sobre o Professor Reflexivo (SCHON, 1983; CELANI, 2003), a pesquisa de cunho narrativo (MELLO, 2004; TELLES, 2002), e as reflexões oriundas da Análise do Discurso com contribuições de Michel Foucault e Michel Pêcheux (PÊCHEUX; ORLANDI, 1989, 1996; GREGOLIN, 2006; FOUCAULT, 2008 [1969]), entre outras.

 

GT 03 - Narrativas Autobiográficas, Memória e Alteridade

 

Coordenadoras:

Profª. Drª. Adriana Albano de Oliveira (Professora Letras/UFRR)

Profª. Drª Moema de Souza Esmeraldo (Professora Educação do Campo/UFRR)

 

Ementa: Este Grupo de Trabalho objetiva promover discussões sobre escrita, memória, cultura e identidade. Então, a presente proposta de trabalho pretende privilegiar apresentações de ordem teórica, além relatos de experiências pessoais e pedagógicas. Escrever sobre nós mesmo possibilita conhecer a nossa própria história ao mesmo tempo em que conhecer a experiência do outro nos permite identificar saberes sobre nós mesmos. Quando nos reconhecermos na história do outro por meio da escrita autobiográfica nos permitimos questionar sobre nós mesmos e na nossa relação com o outro, bem como na nossa relação com os fatos históricos. Portanto, a escrita autobiográfica pode adquirir uma importância significativa na formação de crianças, de jovens e na formação de professores. Dessa forma, o intuito será promover especificidades de aprendizagens que conscientizam os sujeitos mediante escritas que revelam identidades ressignificadas em processos de escritas de si ou nas palavras de Diana Klinger, promovendo uma escrita a partir de uma “constelação de elementos autobiográficos”, conforme expõe nos seus estudos sobre “escrita de si como performance”. Nesse sentido, ressaltamos que “Escrita de si” é um conceito contemporâneo para discutir narrativas autobiográficas, assim como o conceito de “O pacto autobiográfico” de Philippe Lejeune, que ao examinar a produção autobiográfica em língua francesa, identificou um traço constante nas obras de sua leitura, ao qual ele deu o nome de pacto autobiográfico. Nessa trilha, para ampliar essa discussão sobre a fundamentação epistemológica do trabalho com narrativas autorreferenciais propomos também realizar uma observação teórica a partir dos ensaios e “Sobre o conceito da história” e “O narrador”, de Walter Benjamin. Vale ainda, referenciar o texto “Lembrar escrever esquecer”, de Jeanne Marie Gagnbein, entre outros, autores como, por exemplo, Jacques Derrida e Paul Ricauer, que aprofundaram reflexões sobre as relações entre escrita e memória.

 

Palavras – chaves: Escrita autobiográfica; memória; identidade; práticas pedagógicas.

 

GT 04 - As Teorias de Aprendizagem e suas Implicações para a Educação

 

Coordenador:

Prof. Dr. Héctor José Garcia Mendoza (UERR)

Ementa: Contribuições das teorias de aprendizagem para a organização do processo de ensino aprendizagem e aquisição de competências, habilidades nas diferentes áreas de conhecimentos para a Educação Básica e no Ensino Superior. Didáticas fundamentadas em Teorias de Aprendizagem. O processo de assimilação na formação de conceitos e procedimentos. 

Palavras-Chaves: Teorias de Aprendizagem. Ensino Aprendizagem. Didáticas. Assimilação


 

GT 05 - A prática docente e a BNCC: rupturas e desafios da formação

 

Coordenadora:

Profª. Drª. Enia Maria Ferst (UERR)

 

Ementa: Estudo da Base Nacional Comum Curricular-BNCC na perspectiva da prática docente. As competências e habilidades na BNCC. A formação do professor e o planejamento didático no novo currículo escolar.

 

Palavras-chave: BNCC- ENSINO FUNDAMENTAL- DOCÊNCIA

 

GT 06 - Leitura, Literatura e Educação

 

Coordenadores:

Prof. Dr. Jairzinho Rabelo (UERR)

Profa. Ma. Jacilene Silva da Cruz (SEED/RR)

Profa. Mestranda Elândia Gomes Araújo (UERR)

 

Ementa:

Ler é uma condição essencial para a existência, seja leitura da palavra ou do mundo, o ser humano sempre esteve envolvido em atividades leitoras. O processo educacional caracteriza-se principalmente por sistematizar essa prática, à medida que avança na idade o indivíduo a domina mais. Nos primeiros anos, a leitura literária ocupa quase todo o processo de entrada no mundo das palavras, mas com o passar do tempo, perde espaço, para textos mais “sérios”. Esse GT se propõe a da visibilidade e debater a importância da Leitura, e da Literatura na formação do indivíduo, seja ela sistematizada ou não.

 

Palavras-chaves: Aluno. Leitura. Literatura. Ensino e aprendizagem.

 

GT 07 – Formação Docente e Educação do Campo: Os desafios na Contemporaneidade

 

Coordenador:

Prof. Dr. Sérgio Luiz Lopes (UFRR)

 

Ementa: O objetivo do GT é realizar discussão e analisar os atuais desafios de Formação Docente diante o contexto de complexidade que experienciamos com foco em ensino e pesquisa. Também objetiva compreender como as histórias de vida e as trajetórias de formação profissional que contribuem para a construção da identidade de docentes.

 

Palavras-chave:  Educação do campo. Formação docente. Ensino. Identidade.

 

GT 08 – QUESTÕES EDUCACIONAIS NA CONTEMPORÂNEIDADE E OS DESAFIOS DA INTERCULTURALIDADE

 

Coordenadores:

Prof. Dr. Francisco Marcos Mendes Nogueira – (UERR)

Prof.ª Dr.ª Maria Lúcia da Silva Brito – (UERR)

 

Ementa: A educação e seus desafios configuram-se como campo de força, poder e de disputas ideológica, política, identitária, social e cultual. Essas lutas, na contemporaneidade, provocam tensões e deslocamentos de paradigmas, os quais incidem no debate sobre as diferenças socioculturais, dentre elas: assimetria de poder entre pessoas e grupos pertencentes a contextos culturais diversos, a (des)estabilização e (re)construção identitárias, saberes docentes, formação de professores, práticas educativas e interculturalidade. Desta feita, este grupo de trabalho (GT) busca fomentar o diálogo a partir de diferentes abordagens teórico metodológicas que problematizem o olhar para as políticas públicas educacionais necessárias na contemporaneidade, especialmente neste momento pós pandemia.

 

Palavras-chave: Políticas públicas educacionais. Contemporaneidade. Interculturalidade.

 

 

 

Editais e Templates

Para fazer download

Editais e templates

Local do Evento

{{viewModel.evento.titulo}}

{{viewModel.evento.responsavelEvento}}