A COR-PIGMENTO PRETA: DESENVOLVIMENTO DE LINHA DO TEMPO A PARTIR DE MICHEL PASTOUREAU

Publicado em 25/03/2020 - ISSN: 2526-9933

DOI
10.29327/15376.1-8
Título do Trabalho
A COR-PIGMENTO PRETA: DESENVOLVIMENTO DE LINHA DO TEMPO A PARTIR DE MICHEL PASTOUREAU
Autores
  • Silvia Helena de Carvalho Schnaider
  • Vinícius Freitas da Silva Guimarães
  • CAMILLA DUARTE PEREIRA SANTOS
  • Renan Chrystian Nascimento Mattos
Modalidade
Trabalho Completo
Área temática
Graduação
Data de Publicação
25/03/2020
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/spgd_2019/220608-a-cor-pigmento-preta--desenvolvimento-de-linha-do-tempo-a-partir-de-michel-pastoureau
ISSN
2526-9933
Palavras-Chave
Arte e visualidade, Cultura e Sociedade, Design gráfico, Pesquisa e metodologia do design, Educação e Pedagogia do design
Resumo
A pesquisa apresenta o levantamento de dados feito por meio de pesquisa bibliográfica tomando como referência o livro “Preto — História de uma cor”, de Michel Pastoureau. Outras referências publicadas em artigos, livros, dissertações e teses relacionadas ao tema — referências do estudo anterior realizado para a 1ª Jornada de Iniciação Científica da Faculdade do Serviço Nacional de Aprendizagem do Rio de Janeiro - SENAC RJ (JIC 2018) intitulado “A cor-pigmento preta e seus significados: uma análise do design de embalagens brasileiras” — foram descartadas para este ano. Na pesquisa anterior foi feita uma análise de sua presença no design das embalagens brasileiras nos segmentos alimentação e perfumaria. Os resultados foram mostrados em tabelas comparativas de produtos para identificar seu caráter inovador. Hoje pode-se afirmar que o consumidor é influenciado no ato da compra pelo aspecto “premium” de um produto, associado à presença da cor preta. Tal recurso no caso do segmento alimentício, mesmo sem impactar no custo de produção das embalagens, costuma estar presente nos produtos mais caros, apesar de não necessariamente mais saudáveis. A criação de uma linha do tempo permitiu melhor visualizar os principais eventos que constituem a história desta cor sob a ótica do Design, ou melhor, sob o enfoque de Michel Pastoureau. Salientamos que o que motivou a investigação atual e a consequente continuidade da pesquisa foi a percepção dos pesquisadores quanto a profundidade e complexidade sobre o tema neste livro. A obra de Pastoureau mostrou-se adequada para esse propósito, por apresentar um panorama histórico da simbologia da cor-pigmento preta ao longo da História da Humanidade, justificando o seu destaque e importância em relação às demais cores do espectro. As informações identificadas como relevantes foram coletadas para mostrar a evolução da cor preta ao longo da história e sua importância e influência. Os problemas da cor são problemas sociais - uma cor nunca vem só; só ganha sentido, só “funciona” plenamente, do ponto de vista social, artístico e simbólico, se estiver associada ou oposta a uma ou várias outras cores (PASTOUREAU, 2014, p.7). Inicialmente a tabela de categorização das informações foi construída segundo as seguintes temáticas: geral, teoria, moda, pintura/escultura, gráfica e preto: 1. GERAL: informação sobre a cor preta fora da temática das artes ou design; 2. TEORIA: informação sobre a cor preta para a construção da Teoria das Cores; 3. MODA: informação sobre a influência do preto no Design de Moda; 4. PINTURA/ESCULTURA: informação sobre a utilização do preto aplicado na Pintura e na Escultura (História da Arte); 5. GRÁFICA: informação sobre a utilização do preto no Design Gráfico; 6. PRETO: palavras utilizadas ao longo do tempo como adjetivos que caracterizam o matiz/substantivo “Preto”, conferindo-lhe uma qualidade característica, aspecto ou estado. Posteriormente resumiram-se as informações somente em três categorias: GERAL, BEM E MAL, VESTUÁRIO. Existiam algumas informações semelhantes que foram agrupadas para uma melhor visualização gráfica do resultado. Os períodos, cronologicamente presentes no percurso da humanidade em que a o preto começa a ser mencionado, seguem da Pré-História, Antiguidade e Idades Média, Moderna até o século XXI. A abordagem desta pesquisa chega até o século atual, considerando informações sobre o status da cor nas temáticas já citadas e sua significância quanto “Preto cor” ou “Preto não-cor” de acordo com os descobrimentos tecnológicos vigentes em cada época. Como substância corante, o preto figura entre as cores mais empregadas nos diversos ramos da atividade humana em todos os tempos (PEDROSA, 1982, pg. 119). Pode-se dizer, então, que o uso da cor preta é atemporal. Como ilustração da complexidade do tema, foi criada uma tag cloud (nuvem de palavras) com adjetivos utilizados ao longo da História da Arte que caracterizam o substantivo “Preto”, conferindo-lhe uma qualidade, característica, aspecto ou estado: morte, trevas, vazio, profundo, noite, incógnito, carvão, angústia, infelicidade, mau, segredo, velhice, sono, infortúnio, etc. Este estudo sobre a gama de significados que envolveram a utilização da Cor Preta ao longo da existência humana pretende sintetizar visualmente como essa cor carregou durante séculos significados sinistros, complexos e díspares das demais cores do espectro. Contribuirá também para aplicação nas disciplinas em cursos de formação da área que mobilizem competências das artes, comunicação e design, ou seja, que desenvolvam projetos para mídias online e off-line. No caso específico da Faculdade Tecnológica SENAC Rio, onde a pesquisa foi iniciada, a linha do tempo será utilizada em sala de aula nas Unidades Curriculares Sistema de Identidade Visual, Tipografia, Produção Gráfica, Direção de Arte, Comportamento do Consumidor, Design de Interfaces e Ilustração e Pintura Digital. Abrangendo os perfis profissionais: Programador Visual Gráfico, Designer Promocional, Designer de Interfaces e Designer Multimídia. O campo do Design está em expansão, constitui-se numa área de conhecimento multidisciplinar onde o Tecnólogo em Design Gráfico é o profissional responsável por mobilizar competências das artes, comunicação e design. Planeja e executa a programação visual de jornais, revistas, livros e outros materiais impressos, produz imagens, cria e edita infográficos, páginas e portais da internet e animações em meio digital.
Título do Evento
5º Simpósio de Pós-Graduação em Design da ESDI
Cidade do Evento
Rio de Janeiro
Título dos Anais do Evento
Anais do Simpósio de Pós-graduação em Design da Esdi
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI

Como citar

SCHNAIDER, Silvia Helena de Carvalho et al.. A COR-PIGMENTO PRETA: DESENVOLVIMENTO DE LINHA DO TEMPO A PARTIR DE MICHEL PASTOUREAU.. In: Anais do Simpósio de Pós-graduação em Design da Esdi. Anais...Rio de Janeiro(RJ) ESDI / UERJ, 2019. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/spgd_2019/220608-A-COR-PIGMENTO-PRETA--DESENVOLVIMENTO-DE-LINHA-DO-TEMPO-A-PARTIR-DE-MICHEL-PASTOUREAU. Acesso em: 28/05/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes