ESPERANÇA DO VERBO ESPERANÇAR: MAPEAMENTO PSICOSSOCIAL NAS COMUNIDADES TEREZA CRISTINA E PARAÍSO DE CRICIÚMA DO TERRITÓRIO PAULO FREIRE II - (ETAPA I)

Publicado em 23/09/2022 - ISSN: 2237-8073

Título do Trabalho
ESPERANÇA DO VERBO ESPERANÇAR: MAPEAMENTO PSICOSSOCIAL NAS COMUNIDADES TEREZA CRISTINA E PARAÍSO DE CRICIÚMA DO TERRITÓRIO PAULO FREIRE II - (ETAPA I)
Autores
  • Thalita da Silva Felisberto
  • Leticia Hobold Kammer
  • Cláudia Santos de Oliveira
  • Tamiris Cardoso Costa
  • Adriana Oliveira Do Nascimento
  • Lauriane Pizzoni
  • BRUNA GIASSI WESSLER
  • Dipaula Minotto da Silva
  • Priscila Schacht Cardozo
Modalidade
Extensão - Resumo em Andamento
Área temática
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Data de Publicação
23/09/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/sct2021/414740-esperanca-do-verbo-esperancar--mapeamento-psicossocial-nas-comunidades-tereza-cristina-e-paraiso-de-criciuma-do-t
ISSN
2237-8073
Palavras-Chave
Comunidade. Extensão Universitária. Interdisciplinaridade. Mapeamento Psicossocial Participativo. Promoção de Saúde.
Resumo
A construção do SUS surge da compreensão de saúde como resultado de condições dignas de vida: direito à alimentação, moradia, educação, renda, dentre outros aspectos sociais, econômicos e culturais que constituem os determinantes sociais de saúde. Tais fatores têm os territórios/comunidades como lócus de manifestações dos processos de saúde e doença (BUSS, 2007). Deste modo, o projeto objetiva promover o fortalecimento de vínculos comunitários para a promoção da saúde a partir da extensão universitária, no Território Paulo Freire II. Atua nas comunidades Paraíso e Tereza Cristina, e possui como direcionamento metodológico o mapeamento psicossocial participativo (LIMA e BONFIM, 2012), articulado aos preceitos teóricos freireanos. Esta técnica é dividida em três etapas, a partir das quais foram organizadas as ações do projeto. Cada etapa é analisada e planejada em reuniões periódicas com toda equipe e os registros são feitos por meio de diário de campo, registros fotográficos e no mapa do território. Na primeira etapa, que ocorreu de março a agosto, foram realizados encontros de estudos no intuito de preparar as extensionistas para as vistas de campo, e a partir disso iniciou-se o mapeamento a partir do primeiro contato com a território, através do qual as agentes comunitárias de saúde auxiliaram na ampliação deste contato para outros espaços da comunidade, objetivando identificar os serviços e projetos na comunidade, as lideranças comunitárias, e as necessidades e potencialidades genéricas que afetam os processos de saúde e doença desta população. As relações comunitárias foram identificadas como promotoras de saúde/doença a partir dos potenciais e limitações do território. Como fragilidades, verificou-se o número de gestantes por habitante, procura exacerbada por drogas psiquiátricas, violência doméstica, falta de condições básicas de garantia de direitos que afetam a saúde, como a insegurança alimentar, de renda e de habitação. Foi identificado também carência quanto ao diálogo entre os equipamentos públicos e internamente nos serviços, sobre a atuação em rede. Bem como a necessidade de percepção dos equipamentos do SUAS e da educação enquanto serviços que promovem saúde. Como potencialidades percebemos o acolhimento das escolas, do Cras, dos líderes comunitários ao projeto, constituindo parcerias importantes para o aprofundamento do mapeamento e realização das ações de educação popular em saúde no território nas etapas seguintes. Observa-se que o projeto atingiu seu objetivo com a etapa I do mapeamento psicossocial. Com ele, se obteve um parâmetro geral dos modos de produção de saúde e doença na comunidade, observando, a partir das potencialidades e fragilidades, as relações comunitárias, sendo elas o alvo de fortalecimento para a promoção da saúde no território.
Título do Evento
XII Semana de Ciência e Tecnologia
Título dos Anais do Evento
Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense)
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital

Como citar

FELISBERTO, Thalita da Silva et al.. ESPERANÇA DO VERBO ESPERANÇAR: MAPEAMENTO PSICOSSOCIAL NAS COMUNIDADES TEREZA CRISTINA E PARAÍSO DE CRICIÚMA DO TERRITÓRIO PAULO FREIRE II - (ETAPA I).. In: Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense). Anais...Criciúma(SC) UNESC, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/sct2021/414740-ESPERANCA-DO-VERBO-ESPERANCAR--MAPEAMENTO-PSICOSSOCIAL-NAS-COMUNIDADES-TEREZA-CRISTINA-E-PARAISO-DE-CRICIUMA-DO-T. Acesso em: 16/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes