DESCRIÇÃO DOS ASPECTOS DA SAÚDE GINECO-OBSTÉTRICA DA POPULAÇÃO ENCARCERADA EM UMA PENITENCIÁRIA FEMININA DE CRICIÚMA

Publicado em 23/09/2022 - ISSN: 2237-8073

Título do Trabalho
DESCRIÇÃO DOS ASPECTOS DA SAÚDE GINECO-OBSTÉTRICA DA POPULAÇÃO ENCARCERADA EM UMA PENITENCIÁRIA FEMININA DE CRICIÚMA
Autores
  • Heloísa Nascimento Lucietti
  • Bianca Kelem Mazetto
  • Gabriela Da Rosa
  • Fernanda Fontoura Lissa
  • Ketheryn Stahnke Cechin Minatto
  • Ana Beatriz Bressan Damian
  • susane raquel périco pavei
  • Ana Lucia Soares Camargo Fagundes
Modalidade
Pesquisa - Resumo em Andamento
Área temática
Ciências da Saúde - Medicina
Data de Publicação
23/09/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/sct2021/414593-descricao-dos-aspectos-da-saude-gineco-obstetrica-da-populacao-encarcerada-em-uma-penitenciaria-feminina-de-crici
ISSN
2237-8073
Palavras-Chave
ginecologia, obstetrícia, saúde pública, prisioneiros, assistência à saúde
Resumo
No Brasil, o número de mulheres encarceradas aumentou quase 600% nos últimos quinze anos, colocando o País como a quinta maior população de reclusas no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China, Rússia e Tailândia (DEPEN, 2020). Em meio ao encarceramento, a sexualidade saudável feminina é habitualmente afetada (BALTIERI, 2014; CARCEDO et al., 2019), visto que as mulheres com histórico de reclusão apresentam maiores taxas de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), incluindo o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) (KNITTEL et al., 2020), além de terem 4 a 5 vezes mais chances de desenvolverem câncer de colo de útero, o tipo mais comum de câncer nessa população (ALLISON et al., 2018; BINSWANGER et al., 2011; NELSON, 2020; RAMASWAMY et al., 2017). Quanto à maternidade em meio à reclusão, ainda há falhas em aspectos como o pré-natal, a avaliação da saúde fetal, a nutrição adequada, as questões éticas e os problemas relacionados ao ambiente prisional (ALIREZAEI; ROUDSARI, 2020; SHLAFER et al., 2017). Atentando-se à maior vulnerabilidade social a que as reclusas estão expostas, incluindo as lacunas que permeiam a atenção à saúde dessa população, resolveu-se estudar os condicionantes da saúde gineco-obstétrica em uma Penitenciária Feminina de Criciúma. O trabalho em questão é descritivo e com coleta de dados primários por meio da aplicação de um questionário construído pelas pesquisadoras e aceito pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UNESC sob o parecer 4.874.572. Tal instrumento abordou aspectos da população feminina reclusa como seu perfil sociodemográfico, dados relacionados à higiene e vida sexual, identificação do rastreamento para câncer de mama e de colo uterino e informações quanto ao período gravídico-puerperal. Após o término da coleta de dados respeitando-se os protocolos de biossegurança contra o coronavírus, as informações serão analisadas por meio do software IBM Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 20.0. Os testes estatísticos serão realizados com um nível de significância a = 0,05 e confiança de 95%. A distribuição dos dados quanto à normalidade será avaliada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov. Acredita-se que os dados evidenciarão o predomínio de mulheres jovens, brancas, com escolaridade precária e heterossexuais, que são mais acometidas por ISTs, usam preservativo com menor frequência e possuem menor adesão a métodos anticoncepcionais. Outra possibilidade é de que as mulheres reclusas são menos examinadas para o rastreio do câncer de mama e de colo uterino, além de serem jovens à primeira gestação, desenvolvendo mais intercorrências gestacionais e tendo o período de amamentação reduzido. As pesquisadoras inferem que compreender o processo de ser mulher em meio ao cárcere, apresentando-o à sociedade e à comunidade científica, pode auxiliar no aperfeiçoamento das condições de vida dessas mulheres, que continuam à margem do convívio social tanto por seu gênero, quanto por sua privação de liberdade.
Título do Evento
XII Semana de Ciência e Tecnologia
Título dos Anais do Evento
Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense)
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital

Como citar

LUCIETTI, Heloísa Nascimento et al.. DESCRIÇÃO DOS ASPECTOS DA SAÚDE GINECO-OBSTÉTRICA DA POPULAÇÃO ENCARCERADA EM UMA PENITENCIÁRIA FEMININA DE CRICIÚMA.. In: Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense). Anais...Criciúma(SC) UNESC, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/sct2021/414593-DESCRICAO-DOS-ASPECTOS-DA-SAUDE-GINECO-OBSTETRICA-DA-POPULACAO-ENCARCERADA-EM-UMA-PENITENCIARIA-FEMININA-DE-CRICI. Acesso em: 16/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes