ESPAÇOS PÚBLICOS ABERTOS E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE MORADORES DE CRICIÚMA

Publicado em 23/09/2022 - ISSN: 2237-8073

Título do Trabalho
ESPAÇOS PÚBLICOS ABERTOS E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE MORADORES DE CRICIÚMA
Autores
  • Geiziane Laurindo de Morais
  • Beatriz Antunes Giusti Furtado
  • Fernanda de Oliveira Meller
  • Antônio Augusto Schäfer
  • Joni Marcio de Farias
Modalidade
Pesquisa - Resumo Concluído
Área temática
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Data de Publicação
23/09/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/sct2021/414119-espacos-publicos-abertos-e-nivel-de-atividade-fisica-de-moradores-de-criciuma
ISSN
2237-8073
Palavras-Chave
Ambiente Construído, Estilo de Vida, Saúde Pública, Políticas Públicas de Saúde
Resumo
Introdução: a inatividade física tem apresentado impacto negativo na saúde pública, e motivos como sexo, idade, renda, escolaridade e a presença de Espaços Públicos Abertos (EPA) próximos às residências são determinantes para alcançar ou não a recomendação de atividade física semanal. Portanto, políticas públicas voltadas para (re)projetar os espaços públicos como promotores da saúde favorecem a promoção de cidades mais saudáveis e sustentáveis. O objetivo é avaliar a associação entre a distância dos EPA, renda e escolaridade com o nível de atividade física de moradores de Criciúma/SC. Metodologia: trata-se de um estudo transversal, concretizado em dois momentos: o primeiro, no ano de 2019, foi uma pesquisa de base populacional, composta por moradores (a partir de 18 anos de idade) da zona urbana da cidade de Criciúma/SC e foi aplicado um questionário contendo informações sobre sexo, idade, estado civil, escolaridade, renda per capita e nível de atividade física (<150 minutos/semana / =150 minutos/semana), e o segundo momento foi o levantamento dos EPA in loco nas cinco regiões de Criciúma - Rio Maina, Santa Luzia, Próspera, Central e Quarta Linha/Verdinho, e cadastrados no software WebGeo.io., entre 2020 e 2021. Para as variáveis descritivas, utilizou-se o software SPSS 20.0, e para as variáveis de associação o software Stata 16.0.0 (testes de correlação de Pearson e Razão de Prevalência – RP). A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética (n. 3.084.521). Resultados: foram identificados 100 EPA e entrevistados 820 moradores. Maior prevalência de mulheres (63,9%), idades entre 20 e 59 anos (52,3%), casados (60,4%), escolaridade de 9 a 11 anos de estudos (32,5%) e renda de R$ 1.001,00 a 2.000,00 reais (31,2%). Quanto à atividade física, 74,9% dos moradores não alcançam a recomendação mínima de atividade física semanal e a maioria dos moradores fisicamente inativos residem na região central (n = 206). Nas análises de correlação de Pearson, as variáveis de associação entre renda e distância dos moradores com o nível de atividade física não apresentaram diferença significativa, porém, na RP ajustada, houve diferença significativa, ou seja, indivíduos que residem entre 1600 e 1999 metros (RP = 3,85) e renda de R$ 1.001,00 a 2.000,00 reais (RP = 1,37) tiveram maior razão de chance de serem fisicamente ativos. Já a escolaridade, na análise de Pearson, apresentou associação significativa com o nível de atividade física (p=0,000), especialmente com 12 anos ou mais de estudo (RP = 2,73). Conclusão: concluímos, nesta pesquisa inédita na cidade de Criciúma, que há necessidade de propor intervenções para combater a alta prevalência de inatividade dos moradores com menor grau de escolaridade, além da importância de criar e melhorar a distribuição de EPA acessíveis a todos, pois essas medidas podem resultar em mais prática de atividade física, lazer ativo e melhora da qualidade de vida da população, configurando-se numa ação efetiva na saúde coletiva e pública.
Título do Evento
XII Semana de Ciência e Tecnologia
Título dos Anais do Evento
Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense)
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital

Como citar

MORAIS, Geiziane Laurindo de et al.. ESPAÇOS PÚBLICOS ABERTOS E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE MORADORES DE CRICIÚMA.. In: Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense). Anais...Criciúma(SC) UNESC, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/sct2021/414119-ESPACOS-PUBLICOS-ABERTOS-E-NIVEL-DE-ATIVIDADE-FISICA-DE-MORADORES-DE-CRICIUMA. Acesso em: 14/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes