INVESTIGAÇÃO DA NEOPTERINA E BH4 COMO BIOMARCADOR PREDITIVO DE GRAVIDADE EM MODELO ANIMAL DE SEPSE

Publicado em 23/09/2022 - ISSN: 2237-8073

Título do Trabalho
INVESTIGAÇÃO DA NEOPTERINA E BH4 COMO BIOMARCADOR PREDITIVO DE GRAVIDADE EM MODELO ANIMAL DE SEPSE
Autores
  • Rodrigo Dias da Silva
  • Luana Cucker Alves
  • Felipe Dal Pizzol
  • Monique Michels
  • Mariane Rocha Abatti
  • Emily da Silva Córneo
  • Amanda Indalécio Goulart
Modalidade
Pesquisa - Resumo Concluído
Área temática
Ciências da Saúde - Medicina
Data de Publicação
23/09/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
www.even3.com.br/Anais/sct2021/412597-INVESTIGACAO-DA-NEOPTERINA-E-BH4-COMO-BIOMARCADOR-PREDITIVO-DE-GRAVIDADE-EM-MODELO-ANIMAL-DE-SEPSE
ISSN
2237-8073
Palavras-Chave
Neopterina; BH4; Biomarcador; sepse
Resumo
A sepse é definida como uma resposta inflamatória sistêmica que ocorre devido a uma disfunção do sistema imune na tentativa de controlar uma infecção local. Devido à fisiopatologia complexa da sepse, ainda não foi possível encontrar um biomarcador bem definido para predizer a gravidade da doença. Entretanto a neopterina tem se mostrado promissora para esta busca. A neopterina é um subproduto da via de síntese de novo da BH4 e é produzida principalmente por células do sistema imune, como monócitos e macrófagos, ativados pela GTP, tendo como fator estimulante mais importante, as citocinas inflamatórias. Sendo assim, concentrações aumentadas de neopterina são observadas em doenças onde há atividade intensa de monócitos e macrófagos. O objetivo do projeto é avaliar capacidade da neopterina e BH4 como biomarcadores na predição da gravidade da sepse em modelo animal. Iremos utilizar dois grupos de animais, Sham e CLP. Quantificaremos os níveis de neopterina e BH4 pelo método HPLC em soro, urina e rim subdividindo os grupos de animais em 6h,12h, 24h, 48h após indução da sepse grave. Correlacionaremos os níveis de neopterina e BH4 com mortalidade apresentada em animais submetidos a sepse grave. Resultados preliminares mostram que não houve diferença significativa nos níveis de NP entre os grupos nos primeiros tempos (24 horas, 48 horas). Porém 72 horas após a indução de sepse a NP se mostrou mais elevada no grupo CLP, em comparação ao grupo SHAM, e mais reduzida no grupo CLP+inibidor comparado ao grupo CLP.
Título do Evento
XII Semana de Ciência e Tecnologia
Título dos Anais do Evento
Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense)
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital

Como citar

SILVA, Rodrigo Dias da et al.. INVESTIGAÇÃO DA NEOPTERINA E BH4 COMO BIOMARCADOR PREDITIVO DE GRAVIDADE EM MODELO ANIMAL DE SEPSE.. In: Anais da Semana de Ciência e Tecnologia (Universidade do Extremo Sul Catarinense). Anais...Criciúma(SC) UNESC, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/sct2021/412597-INVESTIGACAO-DA-NEOPTERINA-E-BH4-COMO-BIOMARCADOR-PREDITIVO-DE-GRAVIDADE-EM-MODELO-ANIMAL-DE-SEPSE. Acesso em: 18/04/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes