COLECISTECTOMIA CONCOMITANTE A CIRURGIA BARIÁTRICA: SEGURANÇA E EFEITOS METABÓLICOS

Publicado em 24/02/2023 - ISBN: 978-85-5722-627-2

Título do Trabalho
COLECISTECTOMIA CONCOMITANTE A CIRURGIA BARIÁTRICA: SEGURANÇA E EFEITOS METABÓLICOS
Autores
  • Anna Victória Soares de Lucena
  • Participante 8844
  • FLAVIO KREIMER
Modalidade
Pôster
Área temática
Cirurgia e anestesiologia
Data de Publicação
24/02/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/jornada_residencias_hcufpe/609172-colecistectomia-concomitante-a-cirurgia-bariatrica--seguranca-e-efeitos-metabolicos
ISBN
978-85-5722-627-2
Palavras-Chave
Colecistectomia, Cirurgia bariátrica, Efeitos metabólicos, Complicações pós-operatórias, Gastrectomia vertical, Bypass gástrico
Resumo
Introdução: A rápida perda de peso no pós-operatório da cirurgia bariátrica aumenta significativamente o risco de colelitíase. Além disso, novas referências apontam os ácidos biliares como importantes reguladores do metabolismo energético. O presente estudo visa analisar a influência da colecistectomia (CL) concomitante à cirurgia bariátrica (CB) na perda de peso, nas repercussões metabólicas e morbidade pós-operatórias. Métodos: Consiste em uma coorte retrospectiva. Foram analisados 363 prontuários, entre 2002 e 2017. 255 pacientes preencheram os critérios de inclusão, sendo distribuídos em quatro grupos: Sleeve gástrico com colecistectomia concomitante (SG+CL), Sleeve gástrico isolado (SG), Bypass gástrico com colecistectomia concomitante (GB+CL) e Bypass gástrico isolado (GB). O tempo de seguimento mínimo no pós-operatório foi de 2 anos. Resultados: Houve predominância do sexo feminino, correspondendo a 76% da população e de comorbidades no grupo GB. Encontramos redução significativa do IMC, hemoglobina glicada, insulina e ácido úrico entre os grupos avaliados no pós- operatório, com destaque para o subgrupo GB + CL. A incidência de colelitíase foi de 22.7% dos pacientes, sendo 72% destes submetidos a colecistectomia no pós-operatório e um terço destes operados de urgência, sem diferença entre as técnicas cirúrgicas realizadas. A ocorrência de complicações foi de 0,4% no subgrupo SG + CL. Conclusões: Na população deste estudo foi encontrado, com intervalo de confiança de 95%, redução significativa do IMC, hemoglobina glicada, insulina e ácido úrico entre os grupos no pós-operatório, com destaque para o subgrupo GB + CL. A incidência de complicações pós-operatórias foi mínima, sem diferença entre os grupos. Desta forma, a CL concomitante à CB consiste em uma alternativa segura e eficaz no tratamento da obesidade.
Título do Evento
VI Jornada das Residências em Saúde - "Carreira profissional em saúde : oportunidades e desafios"
Cidade do Evento
Recife
Título dos Anais do Evento
Anais da Jornada das Residências em Saúde do Hospital das Clínicas da UFPE
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

LUCENA, Anna Victória Soares de; 8844, Participante; KREIMER, FLAVIO. COLECISTECTOMIA CONCOMITANTE A CIRURGIA BARIÁTRICA: SEGURANÇA E EFEITOS METABÓLICOS.. In: Anais da Jornada das Residências em Saúde do Hospital das Clínicas da UFPE. Anais...Recife(PE) Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/jornada_residencias_hcufpe/609172-COLECISTECTOMIA-CONCOMITANTE-A-CIRURGIA-BARIATRICA--SEGURANCA-E-EFEITOS-METABOLICOS. Acesso em: 21/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes