EVOLUÇÃO DA RAÇA GIROLANDO - REVISÃO DE LITERATURA

Publicado em 16/12/2021 - ISBN: 978-65-5941-477-2

Título do Trabalho
EVOLUÇÃO DA RAÇA GIROLANDO - REVISÃO DE LITERATURA
Autores
  • Samuel Ferreira Resende
  • Natália Asevedo Silva
  • Gabriela Bedeschi
Modalidade
Revisão de Literatura
Área temática
Outros
Data de Publicação
16/12/2021
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/ivjavetunipaclafaiete/414465-evolucao-da-raca-girolando---revisao-de-literatura
ISBN
978-65-5941-477-2
Palavras-Chave
melhoramento genético, produtividade, rusticidade
Resumo
RESENDE, Samuel Ferreira1*; SILVA, Natália Asevedo¹ ; BEDESCHI, Gabriela Vasconcelos² ¹Graduando em Medicina Veterinária, Unipac – Conselheiro Lafaiete, MG ²Professora do curso de Medicina Veterinária, Unipac – Conselheiro Lafaiete, MG *samuelferreiraresende@gmail.com RESUMO: Sabe-se que o Brasil hoje é o terceiro maior produtor mundial de leite, ficando atrás dos Estados Unidos e da Índia, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. Uma das raças leiteiras que ganha destaque nesse cenário é o Girolando. A raça Girolando é formada através do cruzamento do Holandês com Gir. Em 1997 iniciou-se o PMGG (Programa de Melhoramento Genético Girolando), com o objetivo de selecionar os indivíduos geneticamente superiores. O Girolando tem ótima adaptabilidade principalmente aos climas mais tropicais e de topografia difícil. As vacas girolando apresentam características fisiológicas e morfológicas para produção de leite. INTRODUÇÃO A produção de leite está ganhando destaque nos últimos anos. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de leite, ficando atrás dos Estados Unidos e da Índia, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (Rocha et al., 2020). Uma das raças leiteiras que ganha destaque nesse cenário é o gado Girolando, sendo responsável por cerca de 80% do leite produzido no Brasil. Isso é devido o gado Girolando ter boa rusticidade, boa fertilidade, podendo produzir até os 15 anos de idade e apresentar poucos problemas no parto (Aquino, 2019). Segundo a Associação Brasileira de Criadores de Girolando, a raça Girolando iniciou em 1979 em uma iniciativa do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) que realizou o Programa Pró-cruza. O objetivo desse programa era estudar todos os cruzamentos das raças existentes no Brasil com as raças puras de outros países, com o intuito de formar uma raça com boa produtividade de leite e carne em nossas condições topográficas e climáticas (Almeida, 2013). Nas décadas de 1940 a 1950 os produtores de gado cruzaram animais das raças Gir e Holandesa com objetivo de obter raças mais resistentes com a alta capacidade de produção leiteira do gado Holandês e a resistência e rusticidade da raça Gir (Silva, Freitas e Paiva, 2010). A raça Girolando é o cruzamento de Holandês com Gir, ou seja, animais com 5/8 de grau de sangue Holandês (62,5%) e 3/8 de grau de sangue Gir (37,5%) (Almeida, 2013; Silva, Freitas e Paiva, 2010). O cruzamento do Girolando 5/8 com outro animal 5/8 resulta em um animal puro sintético. O Girolando já é internacionalmente reconhecido pela importância na pecuária de leite, de modo a atender às necessidades das regiões tropicais do planeta possuindo um grande potencial de produtividade, atendendo desde o pequeno até o grande produtor (Silva, Freitas e Paiva, 2010). Esta revisão de literatura tem como objetivo mostrar a evolução da raça Girolando. REVISÃO DE LITERATURA Em 1989, dados do controle leiteiro oficial demonstra que a média de produção leiteira por lactação (305 dias) era de 1.990 kg, no ano de 2012 a produção foi superior a 4.000 kg. Isto foi possível devido ao programa de melhoramento genético feito para fixar o grau de sangue da raça Girolando (Almeida, 2013). Em 1997 iniciou-se o Programa de Melhoramento Genético Girolando (PMGG) para selecionar os indivíduos geneticamente superiores para que pudessem ser multiplicados de forma orientada, objetivando ao final do processo uma geração de animais superiores aos seus genitores. O PMGG cresceu e se tornou robusto depois que as informações provenientes do Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando (SRGRG) foram integradas ao Serviço de Controle Leiteiro (SCL), ao Teste de Progênie e ao Sistema de Avaliação Linear (SALG). Em 1997 foi implantado o teste de progênie. Para realização desse teste é preciso da participação de rebanhos nos quais fornecem informações da progênie dos reprodutores (Silva, Freitas e Paiva, 2010). A introdução da genômica ocorreu a partir de 2017 em que a equipe do PMGG passou a usar os genótipos dos animais de forma integrada com os registros de produção e de genealogia para a predição dos valores genéticos das vacas participantes do teste de progênie, obtendo-se assim os chamados valores genéticos genômicos. Para os touros, essa metodologia foi incluída a partir de 2019. Com isso, são obtidos valores genéticos mais acurados, especialmente para os animais jovens, o que incrementa significativamente os ganhos genéticos na raça (Silva, Freitas e Paiva, 2010). No ano de 2021 foi introduzido o índice ILG que é um índice que fornece informações sobre a longevidade do touro Girolando (Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando/ Sumário de Touros, 2021). Todos os anos, o PMGG lança um sumário de touros atualizado com o resultado do teste de progênie (avaliação genética/genômica). Através desse sumário é possível encontrar informações de PTA (Capacidade prevista de transmissão) para a característica leite, intervalo entre partos (IP) que é capacidade das filhas de um touro ter um período menor de intervalo entre partos, idade ao primeiro parto (IPP), que é a capacidade das filhas do touro possuírem precocidade sexual, longevidade e a confiabilidade, que é uma medida de associação entre o valor genético predito e o valor genético verdadeiro (Silva, Freitas e Paiva, 2010). É fornecido também o sistema de avaliação linear girolando (SALG) que fornece informações relacionadas a características morfológicas do animal. A raça Girolando é adaptável aos climas tropicais e de topografia difícil (Gomes, 2018). As vacas Girolando apresentam características fisiológicas e morfológicas para produção de leite como: a capacidade e suporte de úbere, o tamanho das tetas, fatores intrínsecos à lactação, aprumos e pés fortes, pigmentação, boa capacidade termorreguladora, conversão alimentar e eficiência reprodutiva (Gomes, 2018). CONSIDERAÇÕES FINAIS Com o aumento da produção de leite foi preciso um cruzamento de animais que proporcionasse mais produtividade com rusticidade para suportar o clima quente brasileiro. A raça Girolando tem essas características, sendo responsável por cerca de 80% do leite produzido no Brasil. O Programa de Melhoramento Genético Girolando tem o objetivo de selecionar os indivíduos geneticamente superiores com objetivo de aumentar a produção em um ambiente tropical do Brasil. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS ALMEIDA, M. C. Produção leite em sistema de free stall com raça Girolando e Holandesa na fazenda Boa Fé- Ma Shou Tao, Conquista, MG. Trabalho de Conclusão do Curso de Graduação em Zootecnia da Universidade Federal do Paraná. Universidade Federal do Paraná, Curso de Zootecnia. Curitiba, 2013. AQUINO, A. A. Bovinocultura. Editora e Distribuidora Educacional S.A., Londrina-PR, 2013. 200p. GOMES, T. B. B. Diagnóstico de índices Zootécnicos e Produtivos do rebanho leiteiro do departamento de Zootecnia/CCA/UFPB. Universidade federal da paraíba. Centro de Ciências Agrarias Campus II. Curso de graduação em Zootecnia. Trabalho de conclusão de Curso. Areia-PB, 2018. ROCHA, D. T.; CARVALHO, G. R.; RESENDE, J. C. Cadeia produtiva do leite no Brasil: produção primária. Circular Técnica 123. ISSN 1678-037X. EMBRAPA. Juiz de fora, MG. Agosto, 2020. SILVA, M. V. G. B.; FREITAS, A. F.; PAIVA, L. C. Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando Teste de Progênie: Sumário de Touros 2010. Empresa Brasileira de pesquisa Agropecuária. Embrapa Gado de Leite. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Documentos 139. ISSN 1516-7453. Juiz de Fora, MG. Junho, 2010. PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DA RAÇA GIROLANDO/ Sumário de Touros. (Julho de 2021). Sumário Touros. Juiz de fora, MG. Fonte: Embrapa.
Título do Evento
II Web Congresso Mineiro de Medicina Veterinária – COMVET e IV Jornada Acadêmica de Medicina Veterinária (JAVET)
Título dos Anais do Evento
Anais do II Web Congresso Mineiro de Medicina Veterinária: COMVET e IV Jornada Acadêmica de Medicina Veterinária (JAVET)
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

RESENDE, Samuel Ferreira; SILVA, Natália Asevedo; BEDESCHI, Gabriela. EVOLUÇÃO DA RAÇA GIROLANDO - REVISÃO DE LITERATURA.. In: Anais do II Web Congresso Mineiro de Medicina Veterinária: COMVET e IV Jornada Acadêmica de Medicina Veterinária (JAVET). Anais...Conselheiro Lafaiete(MG) UNIPAC, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/IVJAVETUNIPACLAFAIETE/414465-EVOLUCAO-DA-RACA-GIROLANDO---REVISAO-DE-LITERATURA. Acesso em: 23/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes