TÍTULO: IDENTIDADE E TERRITORIALIDADE NO QUILOMBO DE MANGUEIRAS: RECONHECIMENTO DE PESCADORES E EXTRATIVISTAS QUILOMBOLAS NA AMAZÔNIA MARAJOARA.

Publicado em 03/05/2023 - ISBN: 978-85-5722-738-5

Título do Trabalho
TÍTULO: IDENTIDADE E TERRITORIALIDADE NO QUILOMBO DE MANGUEIRAS: RECONHECIMENTO DE PESCADORES E EXTRATIVISTAS QUILOMBOLAS NA AMAZÔNIA MARAJOARA.
Autores
  • Aezio dos Santos Figueiredo
  • Marcelo do Vale Oliveira
Modalidade
Comunicações Orais - Resumo Simples
Área temática
GT 1 - Identidade, imagem e oralidade nas culturas Amazônicas
Data de Publicação
03/05/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/iii-silssa/613244-titulo--identidade-e-territorialidade-no-quilombo-de-mangueiras--reconhecimento-de-pescadores-e-extrativistas-qui
ISBN
978-85-5722-738-5
Palavras-Chave
Identidade, Territorialidade, Quilombo
Resumo
A realidade das comunidades quilombolas espalhadas por todo o Brasil é marcada, ainda, por muitos conflitos fundiários, discriminação, dificuldades socioeconômicas, luta por reconhecimento e principalmente pela legalização das terras através de titulação oficial expedida pelos órgãos competentes, processo moroso e sofrido dado à complexidade que envolve a questão agrária no país. O presente trabalho tem o objetivo de compreender de que modo a comunidade pescadora e extrativista quilombola de Mangueiras, Salvaterra-PA se reconhece e se relaciona em seu território no contexto do processo formal de reconhecimento como remanescente de quilombo na Amazônia Marajoara. Essa comunidade é habitada em áreas de manguezais, campos, florestas de terra firme, várzeas e rios da baia do Marajó. Na memória coletiva local, a comunidade quilombola de Mangueira é considerada o primeiro quilombo do município de Salvaterra, dado que é ressaltado pela oralidade e memória local. Os procedimentos metodológicos adotados neste estudo caracterizam-se como uma pesquisa social exploratória e estratégica, com abordagem qualitativa para compreensão das informações, e teve como instrumentos de Coletas de Dados a Pesquisa de Campo e aplicação de entrevista semiestruturada com os sujeitos da pesquisa. Os resultados parciais deste estudo revelaram as implicações sobre territorialidade e território e apoiado no processo colonial e de racialização na formação sócio histórica da identidade remanescente quilombola de Mangueiras, como resultado da classificação social de subalternização na modernidade/colonialidade. Desse modo, concluímos que a territorialidade pode ser interpretada como a conduta territorial dos grupos sociais, como uma força que emerge de processos históricos, sociais e políticos – uma multiplicidade de expressões socioculturais, a relação particular do grupo com o seu território. O território compõe uma tríade relacional território-territorialidade-territorialização, de recuperar a dimensão material e dar à devida importância a dimensão simbólica sem sobreposições ou de caráter dualista.
Título do Evento
III SILSSA - Seminário Internacional Linguagens Saberes e Sociobiodiversidade na Amazônia
Cidade do Evento
Bragança
Título dos Anais do Evento
Anais do III Silssa - Seminário Internacional de Linguagens, Saberes e Sociobiodiversidade na Amazônia
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

FIGUEIREDO, Aezio dos Santos; OLIVEIRA, Marcelo do Vale. TÍTULO: IDENTIDADE E TERRITORIALIDADE NO QUILOMBO DE MANGUEIRAS: RECONHECIMENTO DE PESCADORES E EXTRATIVISTAS QUILOMBOLAS NA AMAZÔNIA MARAJOARA... In: Anais do III Silssa - Seminário Internacional de Linguagens, Saberes e Sociobiodiversidade na Amazônia. Anais...Bragança(PA) UFPA, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/iii-silssa/613244-TITULO--IDENTIDADE-E-TERRITORIALIDADE-NO-QUILOMBO-DE-MANGUEIRAS--RECONHECIMENTO-DE-PESCADORES-E-EXTRATIVISTAS-QUI. Acesso em: 23/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes