PERCEPÇÕES DE PROFESSORAS SUPERVISORAS DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SOBRE A RELAÇÃO ENTRE ESCOLAS E UNIVERSIDADE NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOCENTE INICIAL EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUESA

Publicado em 03/05/2023 - ISBN: 978-85-5722-738-5

Título do Trabalho
PERCEPÇÕES DE PROFESSORAS SUPERVISORAS DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SOBRE A RELAÇÃO ENTRE ESCOLAS E UNIVERSIDADE NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOCENTE INICIAL EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUESA
Autores
  • Débora Evellynn Padilha da Costa
Modalidade
Comunicações Orais - Resumo Simples
Área temática
GT 4 - Currículo, Formação de Professores, Relações éticos raciais, Infancias e cultura material nas territorialidades amazônicas
Data de Publicação
03/05/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/iii-silssa/612029-percepcoes-de-professoras-supervisoras-de-estagio-curricular-obrigatorio-sobre-a-relacao-entre-escolas-e-universi
ISBN
978-85-5722-738-5
Palavras-Chave
Professoras Supervisoras. Estágio Curricular Supervisionado. Relação Universidade-escola.
Resumo
O estágio supervisionado curricular obrigatório na formação inicial de professores é um momento crucial, pois muitos discentes tem o primeiro contato com o futuro campo de atuação durante este período. O presente trabalho teve como objetivo investigar as percepções de professoras supervisoras de estagio curricular obrigatório, sobre a relação entre escolas e universidade no processo de formação docente inicial na área de Língua Portuguesa. Esta pesquisa foi produzida a partir de percepções de resistências na recepção dos alunos estagiários nas escolas de educação básica, durante a realização de atividades de estágio obrigatório do curso de Letras Língua Portuguesa. Adotamos uma abordagem qualitativa, que foi desenvolvida por meio de entrevista presencial e questionários via formulários Google, devido a pandemia do Covid-19, embasado em Bogdan e Biklen (1994), Bauer e Gaskell (2002), as mesmas aconteceram em algumas escolas da rede pública da região Bragantina, Pará. Utilizamos alguns aportes teóricos como: Calderano (2012), França (2011), Lüdke (2009), Azevêdo (2015), Pimenta e Lima (2008), e a legislação (BRASIL, 2008, 2001). Entre os resultados encontrados após a análise dos dados, os mais citados foram a falta de parceria entre universidade e escolas e a ausência do professor orientador durante o estágio supervisionado. As professoras supervisoras questionaram que a universidade poderia oferecer oportunidades de formação continuada para os profissionais do ensino básico, pois as mesmas sentem-se desatualizados em relação às novas teorias, o que acaba repercutindo na forma que recebem os estagiários, pois acreditam que estes irão criticá-las. No mais, essa pesquisa não teve a finalidade de buscar soluções, mas sim trazer reflexões e, dessa forma, contribuir para que a universidade possa ampliar o debate sobre a parceria entre essa instituição e as escolas, considerando como esta é determinante para a formação dos futuros professores.
Título do Evento
III SILSSA - Seminário Internacional Linguagens Saberes e Sociobiodiversidade na Amazônia
Cidade do Evento
Bragança
Título dos Anais do Evento
Anais do III Silssa - Seminário Internacional de Linguagens, Saberes e Sociobiodiversidade na Amazônia
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

COSTA, Débora Evellynn Padilha da. PERCEPÇÕES DE PROFESSORAS SUPERVISORAS DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SOBRE A RELAÇÃO ENTRE ESCOLAS E UNIVERSIDADE NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOCENTE INICIAL EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUESA.. In: Anais do III Silssa - Seminário Internacional de Linguagens, Saberes e Sociobiodiversidade na Amazônia. Anais...Bragança(PA) UFPA, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/iii-silssa/612029-PERCEPCOES-DE-PROFESSORAS-SUPERVISORAS-DE-ESTAGIO-CURRICULAR-OBRIGATORIO-SOBRE-A-RELACAO-ENTRE-ESCOLAS-E-UNIVERSI. Acesso em: 20/07/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes