TERAPIA OCUPACIONAL: A EXPERIÊNCIA DE CRIAR UM JOGO PARA ADOLESCENTES EM CUMPRIMENTO DE MEDIDA SOCIOEDUCATIVA

Publicado em 29/12/2023 - ISBN: 978-65-272-0183-0

Título do Trabalho
TERAPIA OCUPACIONAL: A EXPERIÊNCIA DE CRIAR UM JOGO PARA ADOLESCENTES EM CUMPRIMENTO DE MEDIDA SOCIOEDUCATIVA
Autores
  • Mariane Burei Mayer Pacholok
  • Renata Hoeflich Damaso de Oliveira
  • Amanda Suelen Fialkowski
  • Andréa Maria Fedeger
Modalidade
Resumo
Área temática
Terapia Ocupacional e Educação
Data de Publicação
29/12/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/ii-seminario-internacional-de-terapia-ocupacional-educacao-dialogos-teoricos-e-metodologicos-para-a-inclusao-radicale-juventudes-391960/752617-terapia-ocupacional--a-experiencia--de-criar-um-jogo-para-adolescentes-em-cumprimento-de-medida-socioeducativa
ISBN
978-65-272-0183-0
Palavras-Chave
Terapia Ocupacional, medidas socioeducativas, contexto social, jogos experimentais
Resumo
Introdução: O desconhecimento dos direitos, a dificuldade de gerenciamento de conflitos e a indecisão sobre projetos de vida e profissionais são situações vivenciadas por grande parte dos jovens atualmente. Esta realidade também é observada pelos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de semiliberdade. Neste contexto, terapeutas ocupacionais podem desenvolver tecnologias de mediação sócio-ocupacional que favoreçam a participação social e a reflexão sobre modos de vida, engajamento em atividades, escolhas ocupacionais e consciência cidadã. Para isso, utilizam-se de estratégias e recursos de mediação que permitem trabalhar a autonomia e emancipação social, como os jogos.. Objetivo: Este relato descreve a produção de um jogo como tecnologia de mediação sócio-ocupacional, desenvolvido a partir da vivência de estágio em unidade socioeducativa de semiliberdade, que visa o engajamento dos adolescentes para discutir e refletir assuntos inerentes ao contexto e projetos de vida. Métodos: O processo de confecção será exposto por um relato de experiência. A elaboração do jogo seguiu três etapas: escolha do formato e modo de jogo, coleta de demandas para as temáticas das cartas e produção do material. Já as etapas da produção foram: produção do design das cartas atribuindo uma cor para cada temática, escrita de perguntas dilemáticas e materialização do baralho. Resultados/discussões: O jogo “Tire o dilema” surgiu pela necessidade de um facilitador nas intervenções profissionais para abordar temáticas específicas com adolescentes da unidade. O formato de baralho e dados foi escolhido baseado em interesses desses adolescentes, nível de complexidade adequado e aspecto de diversão. Para jogar, as sessenta cartas são empilhadas ao centro dos jogadores, os dois dados devem ser jogados e uma carta retirada da pilha, se a pergunta for respondida o jogador ganha a pontuação dos dados, o jogo acaba quando alguém atingir cinquenta pontos. O mínimo de jogadores é dois, sem máximo. Não há um tempo de jogo previsto. As perguntas que compõem as cartas foram criadas a partir da coleta de demandas da equipe e dos adolescentes, e dividiram-se nas seguintes temáticas: gerenciamento de conflitos, lazer, profissionalização, projetos de vida, direitos de adolescentes em medida socioeducativa e normas de unidades de socioeducação. A produção do jogo continuou ao inserir as perguntas nos moldes do design elaborado. Então as cartas foram impressas e plastificadas. Os dados foram adquiridos em sua versão final. Foram utilizados recursos próprios dos acadêmicos proponentes. Ao jogar, pretende-se facilitar a discussão sobre as temáticas elencadas com foco na promoção da emancipação social dos jovens. Portanto, o jogo poderá ser utilizado nas intervenções permitindo instruir o adolescente sobre direitos e deveres, mostrar possibilidades de atividades e papéis ocupacionais, criar um espaço de diálogo e refletir questões sociais. Considerações finais: O processo criativo de produção do jogo proporciona reflexões aos estagiários e profissionais envolvidos, podendo ser repercutidas para aqueles que jogam. Este é um relato de um recurso em construção que ainda não foi aplicado. Acredita-se que este jogo pode contribuir com o fortalecimento do protagonismo social de adolescentes.
Título do Evento
II Seminário Internacional de Terapia Ocupacional, Educação e Juventudes: Diálogos Teóricos e Metodológicos para a Inclusão Radical
Cidade do Evento
São Carlos
Título dos Anais do Evento
Anais do Segundo Seminário Internacional de Terapia Ocupacional, Educação e Juventudes: diálogos teóricos e metodológicos para a inclusão radical
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

PACHOLOK, Mariane Burei Mayer et al.. TERAPIA OCUPACIONAL: A EXPERIÊNCIA DE CRIAR UM JOGO PARA ADOLESCENTES EM CUMPRIMENTO DE MEDIDA SOCIOEDUCATIVA.. In: Anais do segundo seminário internacional de terapia ocupacional, educação e juventudes: diálogos teóricos e metodológicos para a inclusão radical. Anais...São Carlos(SP) UFSCar, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/ii-seminario-internacional-de-terapia-ocupacional-educacao-dialogos-teoricos-e-metodologicos-para-a-inclusao-radicale-juventudes-391960/752617-TERAPIA-OCUPACIONAL--A-EXPERIENCIA--DE-CRIAR-UM-JOGO-PARA-ADOLESCENTES-EM-CUMPRIMENTO-DE-MEDIDA-SOCIOEDUCATIVA. Acesso em: 20/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes