ARTICULAÇÃO DE REDE E INCLUSÃO RADICAL NA (RE)INSERÇÃO SOCIAL DE JOVENS EM SEMILIBERDADE: UMA ANÁLISE A PARTIR DA PRÁTICA DE ESTÁGIO.

Publicado em 29/12/2023 - ISBN: 978-65-272-0183-0

Título do Trabalho
ARTICULAÇÃO DE REDE E INCLUSÃO RADICAL NA (RE)INSERÇÃO SOCIAL DE JOVENS EM SEMILIBERDADE: UMA ANÁLISE A PARTIR DA PRÁTICA DE ESTÁGIO.
Autores
  • Amanda Suelen Fialkowski
  • Renata Hoeflich Damaso de Oliveira
  • Mariane Burei Mayer Pacholok
  • Andréa Maria Fedeger
Modalidade
Resumo
Área temática
Terapia Ocupacional e Educação
Data de Publicação
29/12/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/ii-seminario-internacional-de-terapia-ocupacional-educacao-dialogos-teoricos-e-metodologicos-para-a-inclusao-radicale-juventudes-391960/752496-articulacao-de-rede-e-inclusao-radical-na-(re)insercao-social-de-jovens-em-semiliberdade--uma-analise-a-partir-da
ISBN
978-65-272-0183-0
Palavras-Chave
Terapia ocupacional, contexto social, medida socioeducativa, articulação de rede
Resumo
Introdução: A inclusão radical e a articulação de rede são dois conceitos fundamentais quando se discute a (re)inserção social de adolescentes em semiliberdade. Visando alcançar o objetivo da integração social dos jovens, o fortalecimento de ações que promovem a teissura das redes socioassistenciais se mostra como estratégia essencial. Além disso, estas articulações podem favorecer o desenvolvimento e descoberta de habilidades dos jovens, e facilitar a reorganização de ações pessoais e sociais que possibilitam a busca pela emancipação destes adolescentes. Objetivos: Este relato visa apresentar reflexões geradas no desenvolvimento da prática de estágio em uma unidade de execução de medida socioeducativa de semiliberdade, em especial no que se refere a articulação de rede como meio para promoção da inclusão radical dos jovens. Métodos: Para o desenvolvimento das práticas de estágio e a construção de estratégias de articulação de rede inicialmente foi necessária a análise da literatura que abrange as temáticas de articulação de rede, semiliberdade, terapia ocupacional social e inclusão radical. Após o estudo da literatura, na realização de atividades práticas durante o estágio, foram concebidas estratégias de articulação de rede em resposta às necessidades individuais dos jovens que vivem na semiliberdade. Isso foi feito com o objetivo de garantir seus direitos no contexto da execução das medidas socioeducativas, bem como para que eles estejam cientes dos recursos disponíveis na rede e saibam quando solicitar apoio. Os contatos socioterritoriais se mostraram como estratégia para compreensão das possibilidades de alcance visando a inclusão radical. Neste sentido, este relato de atividade de ensino e formação também se configura como um relato de experiência. Resultados: Os resultados encontrados na literatura mostram que a articulação de rede desempenha um papel fundamental para a facilitação da inserção social e na organização de recursos e serviços, possibilitando que os adolescentes tenham diferentes fontes de acesso a apoio, para a promoção de uma inserção efetiva, durante e após o cumprimento da medida de semiliberdade. Ao desenvolver as atividades na realidade prática do estágio fica evidenciado que a proximidade aos serviços de rede proporcionam um suporte mais abrangente, resultando em uma maior eficiência na execução da medida socioeducativa, sendo notável que a eficácia da medida socioeducativa se intensifica à medida que o jovem fortalece e consolida sua trajetória. Essa articulação também favorece o engajamento dos jovens nas atividades desenvolvidas na medida de semiliberdade, visto que é uma medida essencialmente executada na comunidade. Considerações finais: A inclusão radical e a articulação de rede são princípios fundamentais para a (re)inserção social comunitária de adolescentes em semiliberdade. A compreensão e a aplicação destes conceitos na prática do estágio visam proporcionar uma abordagem colaborativa para apoiar os jovens na construção de um futuro com maior acesso aos bens e serviços e uma efetiva participação social. A implementação eficaz desses conceitos pode contribuir significativamente para a execução da medida socioeducativa e a transformação da realidade vivenciada pelos jovens.
Título do Evento
II Seminário Internacional de Terapia Ocupacional, Educação e Juventudes: Diálogos Teóricos e Metodológicos para a Inclusão Radical
Cidade do Evento
São Carlos
Título dos Anais do Evento
Anais do Segundo Seminário Internacional de Terapia Ocupacional, Educação e Juventudes: diálogos teóricos e metodológicos para a inclusão radical
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

FIALKOWSKI, Amanda Suelen et al.. ARTICULAÇÃO DE REDE E INCLUSÃO RADICAL NA (RE)INSERÇÃO SOCIAL DE JOVENS EM SEMILIBERDADE: UMA ANÁLISE A PARTIR DA PRÁTICA DE ESTÁGIO... In: Anais do segundo seminário internacional de terapia ocupacional, educação e juventudes: diálogos teóricos e metodológicos para a inclusão radical. Anais...São Carlos(SP) UFSCar, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/ii-seminario-internacional-de-terapia-ocupacional-educacao-dialogos-teoricos-e-metodologicos-para-a-inclusao-radicale-juventudes-391960/752496-ARTICULACAO-DE-REDE-E-INCLUSAO-RADICAL-NA-(RE)INSERCAO-SOCIAL-DE-JOVENS-EM-SEMILIBERDADE--UMA-ANALISE-A-PARTIR-DA. Acesso em: 23/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes