A OCORRÊNCIA DE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA NA PEDIATRIA: CAUSAS E DESAFIOS

Publicado em 10/03/2023 - ISBN: 978-85-5722-648-7

Título do Trabalho
A OCORRÊNCIA DE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA NA PEDIATRIA: CAUSAS E DESAFIOS
Autores
  • Débora Gonçalves Silva
  • Lívia Millena Morais Santos
  • Maria Manuella Costa Basto Sobrinho
Modalidade
Resumo simples
Área temática
Emergências pediatricas
Data de Publicação
10/03/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/ii-congresso-nacional-de-trauma-e-medicina-de-emergencia-293952/611933-a-ocorrencia-de-parada-cardiorrespiratoria-na-pediatria--causas-e-desafios
ISBN
978-85-5722-648-7
Palavras-Chave
Parada cardiorrespiratória, causas, Pediatria
Resumo
Introdução: Parada cardiorrespiratória (PCR) é um colapso da mecânica do coração, caracterizada pela ausência de pulsos, movimentos respiratórios e resposta a estímulos. A despeito dos adultos, a etiologia no grupo pediátrico envolve síndrome da morte súbita do lactente, traumas e falência respiratória, comumente de desfechos secundários. Ademais, a diferenciação etiológica da PCR pré ou pós-hospitalar denuncia características de tais grupos etários, sobretudo uma sobrevida três vezes menor para o primeiro cenário. Portanto, o conhecimento das principais causas de PCR na pediatria se torna patente para promoção de uma política de saúde adequada com medidas preventivas eficazes. Objetivo: Conhecer os principais fatores associados à parada cardiorrespiratória no contexto pediátrico. Metodologia: Foi realizada uma revisão de artigos publicados nas plataformas Scielo, PubMed e Medline acerca da parada cardiorrespiratória na pediatria. Resultados: Estudos afirmam que a PCR súbita ocorre raramente em crianças. A sobrevida após PCR pré-hospitalar é de aproximadamente 3 a 17%, enquanto a sobrevivência dentro do hospital é de 27%. A assistolia, é o ritmo mais frequente nas paradas cardíacas em crianças. Entretanto, foi observado que taquicardia ventricular e fibrilação ventricular ocorrem como sintoma clínico inicial em cerca de 5%-15% dos pacientes pediátricos e adolescentes que tiveram parada cardíaca pré-hospitalar, nesses casos as chances de sobrevida têm uma média de 33%, a tempo que, na assistolia, a média é de 7 a 11% dos casos. Considerações finais: A parada cardiorrespiratória na pediatria, usualmente causada devido à insuficiência respiratória, choque ou traumas, é uma entidade que, geralmente, pode ser evitada. A chance de sobrevida a uma PCR é baixa. Logo, a prevenção e identificação precoce, o tratamento adequado e a RCP de alta qualidade constituem desafios para evitar a parada cardiorrespiratória e melhorar o desfecho desses pacientes.
Título do Evento
II Congresso Nacional de Trauma e Medicina de Emergência
Título dos Anais do Evento
Anais do II Congresso Nacional de Trauma e Medicina de Emergência
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

SILVA, Débora Gonçalves; SANTOS, Lívia Millena Morais; SOBRINHO, Maria Manuella Costa Basto. A OCORRÊNCIA DE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA NA PEDIATRIA: CAUSAS E DESAFIOS.. In: Anais do II Congresso Nacional de Trauma e Medicina de Emergência. Anais...Manaus(AM) Manaus, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/ii-congresso-nacional-de-trauma-e-medicina-de-emergencia-293952/611933-A-OCORRENCIA-DE-PARADA-CARDIORRESPIRATORIA-NA-PEDIATRIA--CAUSAS-E-DESAFIOS. Acesso em: 24/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes