CONDUTA DA ENFERMAGEM AO PACIENTE COM COMPLICAÇÕES POR CETOACIDOSE DIABÉTICA

Publicado em 10/03/2023 - ISBN: 978-85-5722-648-7

Título do Trabalho
CONDUTA DA ENFERMAGEM AO PACIENTE COM COMPLICAÇÕES POR CETOACIDOSE DIABÉTICA
Autores
  • Polliana Nogueira De Amorim Oliveira
  • Jefferson Josivaldo da Silva
  • Marli Christiane Nogueira De Amorim
Modalidade
Resumo
Área temática
Urgência e Emergência
Data de Publicação
10/03/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/ii-congresso-nacional-de-trauma-e-medicina-de-emergencia-293952/609105-conduta-da-enfermagem-ao-paciente-com-complicacoes-por-cetoacidose-diabetica
ISBN
978-85-5722-648-7
Palavras-Chave
Diabetes Tipo I. Distúrbios Metabólicos. Enfermagem.
Resumo
Introdução: A cetoacidose diabética (CAD), é uma complicação aguda predominantemente em pacientes portadores de diabetes mellitus do tipo I, quando mal conduzida sua correção, poderá causar complicações severas e ou irreversíveis. Estima-se uma incidência maior no sexo feminino e entre adolescentes, sendo uma emergência clínica que requer intervenções imediatas e efetivas. Objetivo: Conhecer as condutas da enfermagem relacionadas a complicações por cetoacidose diabética. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica, onde foram utilizados para o estudo 15 artigos, todos na língua portuguesa e entre os anos de 2015 e 2022. A fonte para coleta dos dados deu-se através do banco de dados da SciELO, Lilacs e Medline. Resultados: A pesquisa aponta para hipoglicemia, edema cerebral e hipocalemia como as complicações mais comuns da cetoacidose diabética e que podem ser identificadas através dos sinais de chvostek e trousseau facilmente identificados pela enfermagem, estes sinais permitem demonstrar a existência de tetania latente, ao exame de percussão, do nervo facial em seu trajeto anteriormente ao pavilhão auricular, onde pode-se observar uma contração dos músculos perilabiais do mesmo lado ,outros sinais a serem percebidos são: o intervalo QT prolongado no ECG, papiloedema, flutuação do nível de consciência, arritimia e parada cardiorespiratória. Cabe a enfermagem realizar o plano terapêutico prescrito, mantendo as vias aéreas pérvias, acesso venoso calibroso, monitorização cardíaca e de pulso, realizar glicoteste a cada uma hora; reposição de eletrólitos e observação do pH venoso a cada duas horas até que o paciente esteja estável, no entanto, com atenção ao uso do bicarbonato de sódio e insulina para correção do quadro de cetoacidose e que pode levar a hipocalemia. Verificou-se, também, que a expansão volêmica sem o bicarbonato de sódio, desencadeia a hipercloremia e por conseguinte, a acidose paradoxal do liquor, por diminuição de oxigênio do SNC como efeito direto da insulina. Conclusões: A busca por atualização dos conhecimentos por parte da enfermagem contribui para a redução das complicações e oferece segurança na condução terapêutica proposta. Destaque para necessidade de atentar para causa e efeito dos fármacos prescritos, realizar o exame clínico continuamente e observar sinais e sintomas que levem a um possível agravamento do estado geral, de maneira a reduzir os impactos indesejados.
Título do Evento
II Congresso Nacional de Trauma e Medicina de Emergência
Título dos Anais do Evento
Anais do II Congresso Nacional de Trauma e Medicina de Emergência
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

OLIVEIRA, Polliana Nogueira De Amorim; SILVA, Jefferson Josivaldo da; AMORIM, Marli Christiane Nogueira De. CONDUTA DA ENFERMAGEM AO PACIENTE COM COMPLICAÇÕES POR CETOACIDOSE DIABÉTICA.. In: Anais do II Congresso Nacional de Trauma e Medicina de Emergência. Anais...Manaus(AM) Manaus, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/ii-congresso-nacional-de-trauma-e-medicina-de-emergencia-293952/609105-CONDUTA-DA-ENFERMAGEM-AO-PACIENTE-COM-COMPLICACOES-POR-CETOACIDOSE-DIABETICA. Acesso em: 16/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes