LUTO NO CONTEXTO DO NOVO CORONAVÍRUS (COVID19)

Publicado em 30/12/2020 - ISBN: 978-65-5941-071-2

Título do Trabalho
LUTO NO CONTEXTO DO NOVO CORONAVÍRUS (COVID19)
Autores
  • Erika Cecilia Helfenstein Orgado
  • Jeferson Renato Montreozol
  • Larissa Abdo Corrêa
  • Luiza Hungaro Monteiro
Modalidade
Comunicação oral (Resumo expandido)
Área temática
Psicologia
Data de Publicação
30/12/2020
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/conigran2020/270169-luto-no-contexto-do-novo-coronavirus-(covid19)
ISBN
978-65-5941-071-2
Palavras-Chave
Coronavírus, Luto, Psicologia
Resumo
Introdução: No início de 2020, foi identificado em Wuhan, na China, o primeiro caso de surto da doença do vírus COVID-19, na província de Hubei, entre pessoas expostas a um mercado de frutos do mar. Após a contabilização astronômica de casos na China, que levaram a morte de muitos cidadãos por consequência da contaminação, o governo chinês e as autoridades sanitárias acionaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) que, no dia 30 de janeiro de 2020, declararam o COVID-19 como um surto, sendo uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (SÁFADI et al., 2020, p.1). Trata-se de um problema de saúde que ainda não tem tratamento farmacológico comprovadamente eficaz, nem vacina como medida preventiva efetiva (LINHARES apud, 2020; GOODMAN; BORIO, 2020). Por conta do fácil contágio do vírus, o secretário de Vigilância em Saúde Wanderson de Oliveira, do Ministério da Saúde, esclareceu que as medidas de prevenção e controle de infecção são medidas de saúde pública. As medidas tomadas diminuem a contaminação da população e a superlotação de hospitais públicos, que não possuem leitos suficientes para todos os infectados (SCHNEIDERS, PACHECO, 2020). Perante aos casos mais graves, onde ocorre complicações respiratórias, as medidas adquiridas pelos médicos é o processo de intubação. Segundo Cavalcante e Dutra (2020), quando se realiza o procedimento de intubação, através das vias aéreas, o paciente precisa estar inconsciente para o procedimento, e se permanecer assim na tentativa de estabilização do quadro de saúde. Os médicos não podem dar garantia de que haverá melhora do quadro de saúde do paciente mesmo com a realização do procedimento, podendo ocorrer uma resposta positiva com o procedimento ou o paciente pode vir a não resistir, e infelizmente vir á óbito. A sedação ocorre nos pacientes que já estão com a doença infeciosa, ou seja, esse paciente já esta longe de seus familiares, e como a intubação geralmente ocorre de forma imediata e inusitada, este paciente se encontrará inconsciente de uma hora para outra, sem ter a certeza de que irá sobrevier e sem a chance de se despedir da sua família (CREPALDI et al., 2020). A estimada atual sobre a quantidade de mortes no Brasil advindas do Covid-19, chegou-se à 42.055 pessoas (G1, 2020). Pelas questões de alto contágio da doença, segundo o Ministério da Saúde, não se pode velar os falecidos da forma tradicional (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2020). Sendo assim, compreende-se que o vírus do Covid-19 está reformulando muitos aspectos da morte e a vivencia do luto no ano de 2020. Objetivo/s: Dentro da área da psicologia podemos encontrar muitas abordagens que permitem trabalhar com o indivíduo a questão do luto, contudo, o presente trabalho tem por objetivo compreender de forma geral as complicações psicológicas advindas da vivencia do luto dos familiares que perderam seus entes através do coronavírus e a contribuição da psicologia para tal demanda. Metodologia: O presente trabalho tem como perfil a pesquisa bibliográfica explicativa. Resultados: A atenção psicossocial diante desse contexto histórico exige mais estudos voltados para temática, que é o enfrentamento do luto pela morte de um familiar em decorrência do novo coronavírus (COVID-19). E sabemos que conforme as orientações da Organização Mundial da Saúde, dado como isolamento social e seus aspectos de segurança, muito dessas perdas ocorrem sem despedidas como de habitual, possuindo então um cenário desafiador no presente contexto, todavia agora com novas limitações e impasses. Discussão: A pandemia COVID-19 traz impactos na saúde mental, dinâmica social e familiar que pode envolver perdas e dores profundas, que sofre pelo cenário da pandemia, logo é necessário repensar e ressignificar os ritos e o próprio luto a partir da realidade atual. Diante disso, faz-se necessário desenvolver novas estratégias para que esses sujeitos possam ajudar a lidar com aspectos novos das perdas na era do coronavírus, uma vez que os rituais em torno da morte, tão importantes para o luto, precisam ser redesenhados e ressignificados nesse contexto. Considerac¸o~es Finais: Vale ressaltar a importância que o enlutado tem de receber o suporte e apoio da equipe de saúde mental e psicossocial, podendo ser no contexto hospitalar ou não, para que possa simbolizar a perda e ressignifica - lá. Portanto, ao profissional, se faz necessário adotar novas medidas de práticas que oferece suporte à compreensão dos tipos de enfrentamento adaptativo ou desadaptado frente a essa experiência adversa e potencialmente traumática da contemporaneidade. Deve-se evitar, de um lado, a negação da realidade ou o enfrentamento mágico e fantasioso, e, de outro lado, o pensamento negativo catastrófico que leva à dramatização, que são estratégias de enfrentamentos emocionais mal adaptativas, de fuga dos problemas, que minam a competência e a percepção de autoeficácia da pessoa para lidar com a situação, levando ao desamparo, à depressão. Caso os familiares percebam dificuldades de controle da situação, eles devem recorrer a um suporte social ou especializado possível de forma remota. Os familiares devem procurar manter a regulação fisiológica, emocional e comportamental para atingir a superação de um momento de grande desafio ao desenvolvimento humano, que exige planejamento, raciocínio e flexibilidade. Além disso, a manutenção dos alicerces de competência, relacionamento e autonomia do indivíduo são fundamentais para o enfrentamento adaptativo. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CAVALCANTE, Vitória Soares Pinho; DUTRA, Luz Marina Alfonso. Protocolo para Intubação Orotraqueal (IOT) segura na pandemia da COVID-19, no cenário do Sistema Único de Saúde. São Paulo: Ojs/kpk, 2020. 9 p. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Co´digo de E´tica Profissional do Psico´logo. Brasi´lia: CFP, 2005. CREPALDI, Maria Aparecida et al.Terminalidade, morte e luto na pandemia de COVID-19: demandas psicológicas emergentes e implicações práticas. Estud. psicol. (Campinas) [online]. 2020, vol.37, e200090. Epub June 01, 2020. ISSN 1982-0275. https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200090. Acesso em 09/06/20. Fundação Oswaldo Cruz. (2020). Saúde mental e atenção psicossocial na pandemia COVID-19: processo de luto no contexto da COVID-19. Rio de Janeiro: Autor. Recuperado de https://www.fiocruzbrasilia.fiocruz.br/wp-content/ uploads/2020/04/sa%c3%bade-mental-e-aten%c3%a7%c3%a3o-psicossocial-na-pandemia-covid-19-processo-de-luto-no-contexto-da-covid-19.pdf. Acesso em 09/06/20. G1, Brasil Tem 42.055 Mortes Por Covid, Aponta Consórcio De Veículos De Imprensa: (Atualização Das 13h). São Paulo, 13 jun. 2020. https://saude.gov.br/component/tags/tag/oms. Acesso em: 25 mar. 2020. GOODMAN, J. L., BORIO, L. (2020). Finding effective treatments for COVID-19 scientific integrity and public confidence in a time of crisis. Journal of American Medical Association, 16(4), e1-e2. http://doi.org/10.1001/jama.2020.6434 Ministério da Saúde (2020). Manejo de corpos no contexto do novo coronavírus – COVID-19. Brasília: Autor. Recuperado de https:// www.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/25/manejo-corpos-coronavirus-versao1-25mar20-rev5.pdf. Acesso em: 09 jun. 2020. SÁFADI, Marco Aurélio Palazzi et al. Novo coronavírus (COVID-19): departamento cienti?fico de infectologia. Departamento Científico de Infectologia. 14. ed. São Paulo: Documento Científico, 2020. 12 p. SCHNEIDERS, Luísa; PACHECO, Sílvia. Saúde regulamenta condições de isolamento e quarentena. 2020. Ministério da Saúde. Disponível em: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46536-saude-regulamenta-condicoes-de-isolamento-e-quarentena. Acesso em: 13 jun. 2020. HOLMES, E. A., O’CONNOR, R. C., PERRY, V. H., TRACEY, I., WESSELY, S., ARSENEAULT, L., .... BULLMORE, E. (2020). Multidisciplinary research priorities for the COVID-19 pandemic: a call for action for mental health science. The Lancet Psychiatry, 15, 1-14. http://dx.doi.org/10.1016/S2215-0366(20)30168-1 JIAO, W. Y., WANG, L. N., LIU, J., FANG, S. F., JIAO, F. Y., PETTOELLO-MANTOVANI, M., & SOMEKH, E. (2020). Behavioral and emotional disorders in children during the COVID-19 epidemic. The Journal of Pediatrics, 221, 264-266 http://dx.doi. org/10.1016/j.jpeds.2020. VAN BAVEL J. J., BOGGIO, P. S., CAPRARO, V., CICHOCKA, A., CIKARA, M., Crockett, M. J. … Willer, R. (2020). Using social and behavioural science to support COVID-19 pandemic response. Nature Human Behavior, 4, 460-471. https://doi.org/10.1038/s41562-020-0884-z. LINHARES, Maria Beatriz Martins; ENUMO, SO^NIA Regina Fiorim. Reflexões baseadas na Psicologia sobre efeitos da pandemia COVID-19 no desenvolvimento infantil. Estud. psicol. (Campinas), Campinas , v. 37, e200089, 2020 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2020000100510&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 14 jun. 2020. Epub 05-Jun-2020. https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e20.
Título do Evento
CONIGRAN 2020 - Congresso Integrado UNIGRAN Capital
Cidade do Evento
Campo Grande
Título dos Anais do Evento
Anais do CONIGRAN 2020 - Congresso Integrado UNIGRAN Capital
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

ORGADO, Erika Cecilia Helfenstein et al.. LUTO NO CONTEXTO DO NOVO CORONAVÍRUS (COVID19).. In: Anais do CONIGRAN 2020 - Congresso Integrado UNIGRAN Capital. Anais...Campo Grande(MS) UNIGRAN Capital, 2020. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/conigran2020/270169-LUTO-NO-CONTEXTO-DO-NOVO-CORONAVIRUS-(COVID19). Acesso em: 15/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes