ESTRUTURAÇÃO DO ATENDIMENTO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA A PARTIR DA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE

Publicado em 22/08/2023 - ISBN: 978-85-5722-915-0

Título do Trabalho
ESTRUTURAÇÃO DO ATENDIMENTO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA A PARTIR DA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE
Autores
  • LUANA VILELA E VILAÇA
  • José Augusto Silva Costa
  • Ana Cleonice Santos Sá
  • Reginaldo dos Santos Teixeira
  • Cleonice Ferreira Rabelo
  • Suzane Maria Pereira Silva
  • Allana Dos Reis Corrêa
  • Suzel Regina Ribeiro Chavaglia
Modalidade
Resumo Simples
Área temática
Saúde Pública
Data de Publicação
22/08/2023
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/comuepe23/612866-estruturacao-do-atendimento-a-urgencia-e-emergencia-a-partir-da-atencao-primaria-em-saude
ISBN
978-85-5722-915-0
Palavras-Chave
Atenção primária em saúde; Emergências; Gestão em saúde.
Resumo
A atenção primária em saúde é a principal porta de entrada do SUS e as unidades de atenção básica devem estar preparadas para acolher diversos tipos de demanda, inclusive pessoas em situação de risco de vida. Os profissionais de saúde devem estar aptos a reconhecer situações de urgência e emergência e agir apropriadamente para estabilização do quadro até o encaminhamento do usuário para a unidade condizente ao seu grau de complexidade. Além de profissionais capacitados é necessário insumos para um atendimento inicial eficaz ao paciente em deterioração clínica o que inclui realizar suporte básico de vida (SBV) em pacientes em parada cardiorrespiratória (PCR). Assim, este resumo apresenta a síntese de um estudo descritivo que objetivou descrever a estruturação dos serviços que compõem a atenção primária de um município no interior de Minas Gerais, para atendimento qualificado dos atendimentos de urgências e emergências nessas unidades. A cidade consta com 31 mil e 500 habitantes, e possui nove equipes de saúde da família (ESFs), sendo oito no meio urbano e duas em zona rural. Primeiramente foram disponibilizadas maletas de emergência em todas unidades, para a equipe multiprofissional de atenção domiciliar (EMAD) e para o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Estas maletas incluem materiais listados no caderno de atenção básica n°28 que trata da organização e das condutas para atendimento a demanda espontânea na atenção primária. Foram disponibilizados ainda, insumos para manutenção de via aérea, oxigenação e ventilação; materiais para punção de acesso venoso, para controle de hemorragia e as seguintes medicações: epinefrina, atropina, diazepam, dipirona, glicose hipertônica, prometazina, hidrocortisona e haloperidol. O desfibrilador externo automático (DEA) também é um importante recurso para pacientes em PCR e os cinco disponíveis foram distribuídos de forma equânime de acordo com a extensão geográfica do município, dando prioridade para unidades afastadas do Pronto Atendimento Municipal (PAM). Concomitantemente, os profissionais de saúde tiveram treinamentos sobre suporte básico e avançado de vida e sobre demandas mais comuns em emergência como choque anafilático, dor torácica, crise convulsiva, hipoglicemia e acidente vascular encefálico (AVE). Investiu-se ainda em educação em saúde para cidadãos leigos através de parceria com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) da região. Ofertou-se treinamento em SBV e outros temas como hemorragia, crise convulsiva, AVE e acidente com animais peçonhentos para cerca de 500 cidadãos; entre eles: moradores da comunidade rural, agentes comunitários de saúde, recepcionistas das UBS, professores do setor público e privado, policiais militares, seguranças, motoristas do setor público, trabalhadores de academias e consultórios particulares. Por fim, foram realizadas reuniões de alinhamento de fluxo de referência e contrarreferência e para fortalecimento do vínculo e comunicação entre os profissionais da atenção primária, secundária e terciária. Todo este processo teve início em janeiro e foi concluído em dezembro de 2022. A partir da data de implementação em dezembro até fevereiro de 2023 a maleta de emergência foi utilizada em três casos pela ESF; dois casos de insuficiência respiratória na zona urbana e um caso de reação alérgica grave em zona rural a cerca de 11 km do PAM. A conduta antecipada e assertiva tanto de profissionais quanto de leigos tem o potencial para recuperar vidas e melhorar o prognóstico de pacientes em PCR ou em outras situações de emergência no ambiente extra-hospitalar. Assim, este processo atingiu sua finalidade ao melhorar o alinhamento de demandas direcionadas para o PAM, a autonomia da equipe para agir em casos de urgência e emergência e o aprimoramento da segurança e qualidade da assistência prestada à população quando em risco de vida.
Título do Evento
IV CONGRESSO MULTIPROFISSIONAL EM URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DE PERNAMBUCO
Cidade do Evento
Cabo de Santo Agostinho
Título dos Anais do Evento
Anais do Congresso Multiprofissional em Urgência e Emergência de Pernambuco
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

VILAÇA, LUANA VILELA E et al.. ESTRUTURAÇÃO DO ATENDIMENTO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA A PARTIR DA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE.. In: Anais do Congresso Multiprofissional em Urgência e Emergência de Pernambuco. Anais...Cabo de Santo Agostinho(PE) Hotel Canariu's de Gaibu, 2023. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/COMUEPE23/612866-ESTRUTURACAO-DO-ATENDIMENTO-A-URGENCIA-E-EMERGENCIA-A-PARTIR-DA-ATENCAO-PRIMARIA-EM-SAUDE. Acesso em: 15/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes