SÍNDROME DE HIPERESTIMULAÇÃO OVARIANA ASSOCIADA À TORÇÃO OVARIANA: UM RELATO DE CASO EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA.

Publicado em 21/09/2021 - ISBN: 978-65-5941-336-2

Título do Trabalho
SÍNDROME DE HIPERESTIMULAÇÃO OVARIANA ASSOCIADA À TORÇÃO OVARIANA: UM RELATO DE CASO EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA.
Autores
  • Rosangela Ramirez Taborda
  • Laura Edla Ronau Hadlich
  • Paula Haus de Oliveira
  • Bruno Jagher Fogaça
Modalidade
RESUMO
Área temática
Exemplo de Área Temática
Data de Publicação
21/09/2021
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/camup/417196-sindrome-de-hiperestimulacao-ovariana-associada-a-torcao-ovariana--um-relato-de-caso-em-ginecologia-e-obstetricia
ISBN
978-65-5941-336-2
Palavras-Chave
síndrome de hiperestimulação; citrato de clomifeno; ovário; cistos; Beta-HCG.
Resumo
Introdução: A síndrome de hiperestimulação ovariana (SHO) é decorrente do estímulo ovariano através do uso de indutores, sendo considerada uma das mais graves complicações da indução ovariana em reproduções assistidas. A SHO é a associação do aumento ovariano, pela presença de múltiplos cistos, com a hiperpermeabilidade vascular, que resulta na migração do líquido intravascular ao terceiro espaço, principalmente, à cavidade abdominal. Objetivo: Demonstrar a importância do acompanhamento médico em qualquer terapêutica. Caso: Paciente R.A.B., 33 anos, primigesta, sofreu um aborto completo no dia 10 de abril de 2021, com dosagem de Beta-HCG quantificada em 6219,06 mUI/mL, sem necessidade de esvaziamento uterino. A gestação foi decorrente de indução com citrato de clomifeno 50mg por indicação médica, porém, sem devido acompanhamento ecográfico seriado. Após esse episódio, foi solicitado curva de Beta-HCG para acompanhar a involução. A paciente fez uso novamente do medicamento com indicação médica, mas sem acompanhamento, entre as datas 12/05 e 16/05/21, o que levou a um internamento no Hospital do Trabalhador. Solicitou-se ultrassom e tomografia contrastada de abdome e pelve, sugerindo aumento de ambos os ovários (direito 104 cm3 e esquerdo 432cm3 ) e provável torção ovariana. Dessa forma, foi submetida a laparotomia exploratória e salpingooforectomia à esquerda. Conclusão: Deve-se atentar para quadros como esse, com queixas de dor e distensão abdominal em pacientes em idade fértil, fazendo uma boa anamnese e questionando o possível uso de medicamentos indutores de ovulação, para poder fazer o diagnóstico diferencial com outras causas de abdome agudo ginecológico, evitando complicações mais graves como a infertilidade e óbito.
Título do Evento
CAMUP - Congresso Acadêmico de Medicina da Universidade Positivo
Título dos Anais do Evento
Anais do CAMUP - Congresso Acadêmico de Medicina da Universidade Positivo
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

TABORDA, Rosangela Ramirez et al.. SÍNDROME DE HIPERESTIMULAÇÃO OVARIANA ASSOCIADA À TORÇÃO OVARIANA: UM RELATO DE CASO EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA... In: Anais do CAMUP - Congresso Acadêmico de Medicina da Universidade Positivo. Anais...Curitiba(PR) Universidade Positivo (UP), 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/camup/417196-SINDROME-DE-HIPERESTIMULACAO-OVARIANA-ASSOCIADA-A-TORCAO-OVARIANA--UM-RELATO-DE-CASO-EM-GINECOLOGIA-E-OBSTETRICIA. Acesso em: 19/07/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes