COLÉTERES EM LYTHRACEAE: ASPECTOS MORFOANATÔMICOS E ECOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES TAXONÔMICAS

Publicado em 04/07/2022 - ISBN: 978-65-5941-740-7

Título do Trabalho
COLÉTERES EM LYTHRACEAE: ASPECTOS MORFOANATÔMICOS E ECOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES TAXONÔMICAS
Autores
  • RODRIGO SOUSA GONCALVES
  • João Paulo Oliveira Ribeiro
  • Cleber José da Silva
Modalidade
Resumos simples
Área temática
Anatomia Vegetal
Data de Publicação
04/07/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/41erbot/413700-coleteres-em-lythraceae--aspectos-morfoanatomicos-e-ecologicos-e-implicacoes-taxonomicas
ISBN
978-65-5941-740-7
Palavras-Chave
Coléter, estruturas secretoras, Lythraceae
Resumo
RESUMO As estruturas secretoras auxiliam na identificação de plantas e contribuem para o desenvolvimento de órgãos e tecidos, de modo que, as plantas possam aperfeiçoar o seu processo adaptativo. Os relatos de ocorrência de coléter na Ordem Myrtales Juss. ex Bercht. & J.Presl, são imprecisos e feitos sob o ponto de vista morfológico. Pertencem a esta ordem, famílias como Myrtaceae Juss., Lythraceae J.St.-Hil. e Onagraceae Juss. Em nossos estudos anteriores, registramos a ocorrência de coléteres em Myrtaceae, o que nos levou a investigar também espécies de outras famílias da Ordem Myrtales. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi investigar a ocorrência e morfoanatomia de coléteres em duas espécies da família Lythraceae - espécies Cuphea carthagenensis (Jacq.) J.F.Macbr., Cuphea glutinosa Cham. & Schltdl. ocorrentes em Minas Gerais, Brasil. Os primórdios foliares encaminhados ao Laboratório de Anatomia Vegetal da UFSJ, campus Sete Lagoas, foram selecionados em estereomicroscópio e fixadas em FAA70%, e em seguida estocados em álcool etílico 70%. Posteriormente foram desidratados em série etílica, e incluídos em historesina. Secções transversais e longitudinais foram obtidas em micrótomo rotativo, corados em azul de toluidina e submetidos a testes histoquímicos para evidenciar polissacarídeo (Ácido Periódico - Schiff/PAS) e proteínas (Xilidine Pounceau). A análise em microscópio estereoscópico revelou a presença de coléteres cônicos nos ápices vegetativos de C. carthagenensis e C. glutinosa organizados por agrupamentos de 6-8 estruturas, localizado em cada região nodal da planta próximo a gema. Estes coléteres têm morfologia circular e uma diminuição de diâmetro em direção ao ápice. Os coléteres apresentam um arranjo celular simples, com células parenquimáticas homogêneas envoltas por uma camada de tecido epidérmico linear e unisseriado. Para as duas espécies observou-se a inexistência de tecido secretor distinto. Os coletores das espécies da família Lythraceae são do tipo cônico, as secreções dos coléteres são de natureza mucilaginosa comprovado pelos testes histoquímicos. (Conselho Nacional de Desenvolvimento de Pesquisa e Tecnológico - CNPq).
Título do Evento
41 Encontro Regional de Botânicos
Título dos Anais do Evento
Anais do 41º Encontro Regional de Botânicos - Regional MG, BA, ES
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

GONCALVES, RODRIGO SOUSA; RIBEIRO, João Paulo Oliveira; SILVA, Cleber José da. COLÉTERES EM LYTHRACEAE: ASPECTOS MORFOANATÔMICOS E ECOLÓGICOS E IMPLICAÇÕES TAXONÔMICAS.. In: Anais do 41º Encontro Regional de Botânicos - Regional MG, BA, ES. Anais...Itabuna(BA) UFSB, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/41erbot/413700-COLETERES-EM-LYTHRACEAE--ASPECTOS-MORFOANATOMICOS-E-ECOLOGICOS-E-IMPLICACOES-TAXONOMICAS. Acesso em: 16/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes