MORFOANATOMIA FOLIAR DE OXALIS POLYMORPHA MART. EX ZUCC. (OXALIDACEAE) COMO SUBSÍDIO À TAXONOMIA

Publicado em 04/07/2022 - ISBN: 978-65-5941-740-7

Título do Trabalho
MORFOANATOMIA FOLIAR DE OXALIS POLYMORPHA MART. EX ZUCC. (OXALIDACEAE) COMO SUBSÍDIO À TAXONOMIA
Autores
  • Everton Richetti
  • William Santos Cabral
  • Pedro Fiaschi
  • Duane F. Lima
  • Makeli Garibotti Lusa
Modalidade
Resumos simples
Área temática
Anatomia Vegetal
Data de Publicação
04/07/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
www.even3.com.br/Anais/41erbot/412456-MORFOANATOMIA-FOLIAR-DE-OXALIS-POLYMORPHA-MART-EX-ZUCC-(OXALIDACEAE)-COMO-SUBSIDIO-A-TAXONOMIA
ISBN
978-65-5941-740-7
Palavras-Chave
Pulvino, Região vascular, Taxonomia, Tricomas, Venação foliar.
Resumo
Oxalis polymorpha Mart. ex Zucc. é uma espécie endêmica da Mata Atlântica com ocorrência nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. Desde a sua descrição original, quando foram propostas diversas variedades, até o tratamento taxonômico mais recente, mais de 150 anos depois, a circunscrição atual da espécie acabou por incluir vários sinônimos e uma grande variação morfológica tanto em caracteres reprodutivos quanto vegetativos, especialmente na morfologia dos folíolos. O emprego de técnicas de anatomia vegetal é uma valiosa ferramenta que permite ampliar a compreensão morfológica de órgãos e dos tecidos, e pode auxiliar na elucidação de problemas de delimitação taxonômica. Assim, analisamos alguns caracteres morfológicos e anatômicos de indivíduos de O. polymorpha provenientes de diferentes localidades e avaliamos seu potencial para o estabelecimento de limites entre táxons infraespecíficos ou espécies distintas. Foram utilizadas folhas de treze espécimes de cinco populações provenientes das seguintes localidades: Cardoso Moreira (RJ), Cruz das Almas (BA), Linhares (ES), Marliérea (MG) e uma amostra de O. polymorpha ssp. tijucana Lourteig, proveniente do Rio de Janeiro (RJ). As amostras foram analisadas por microscopia de luz e eletrônica de varredura. A partir das características observadas foi possível identificar diferenças no padrão de venação das lâminas foliares (espaçamento regular, concentrado na base ou irregular), na cobertura de tricomas dos pecíolos e lâminas (esparsa, moderada ou abundante), na conformação da região vascular do pulvino, que variou de ferradura aberta a cilindro fechado, e na organização dos tecidos na nervura central, onde calotas de fibras gelatinosas variaram na proporção que envolvem os feixes vasculares. As características apontadas permitiram o reconhecimento de quatro morfotipos diferentes, uma vez que as populações de Marliérea (MG) e Linhares (ES) não diferiram quanto aos caracteres avaliados. A variabilidade morfológica e anatômica verificada entre as populações investigadas reforça a importância deste tipo de estudo para a elucidação taxonômica de espécies polimórficas. Entretanto, ainda não foi possível reconhecer outros táxons, ficando isto dependente da elucidação das relações filogenéticas entre os quatro morfotipos aqui identificados com representantes de outras espécies do gênero.
Título do Evento
41 Encontro Regional de Botânicos
Título dos Anais do Evento
Anais do 41º Encontro Regional de Botânicos - Regional MG, BA, ES
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

RICHETTI, Everton et al.. MORFOANATOMIA FOLIAR DE OXALIS POLYMORPHA MART. EX ZUCC. (OXALIDACEAE) COMO SUBSÍDIO À TAXONOMIA.. In: Anais do 41º Encontro Regional de Botânicos - Regional MG, BA, ES. Anais...Itabuna(BA) UFSB, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/41erbot/412456-MORFOANATOMIA-FOLIAR-DE-OXALIS-POLYMORPHA-MART-EX-ZUCC-(OXALIDACEAE)-COMO-SUBSIDIO-A-TAXONOMIA. Acesso em: 24/04/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes