ÉPOCAS DE SEMEADURA E A SEVERIDADE DE HELMINTOSPORIOSE (EXSEROHILUM TURCICUM) SOBRE HÍBRIDOS DE MILHO PIPOCA

Publicado em 08/09/2020 - ISBN: 978-65-88243-26-8

Título do Trabalho
ÉPOCAS DE SEMEADURA E A SEVERIDADE DE HELMINTOSPORIOSE (EXSEROHILUM TURCICUM) SOBRE HÍBRIDOS DE MILHO PIPOCA
Autores
  • mateus junior rodrigues sangiovo
  • Claudir José Basso
  • Álex Theodoro Noll Drews
  • Gabriel Alencar Passinatto
  • Fernanda Marcolan De Souza
  • Eveline Ferreira Soares
  • Chaiane Basso
Modalidade
Resumo expandido
Área temática
Fitossanidade
Data de Publicação
08/09/2020
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/3comsoja/264681-epocas-de-semeadura-e-a-severidade-de-helmintosporiose-(exserohilum-turcicum)-sobre-hibridos-de-milho-pipoca
ISBN
978-65-88243-26-8
Palavras-Chave
Zea mays L. everta, Épocas de semeadura, Exserohilum turcicum.
Resumo
O milho pipoca (Zea mays L. everta) é caracterizado por apresentar algumas particularidades que o torna um tipo de grão especial. A nível mundial o Brasil segue entre os principais produtores de milho pipoca, no entanto ainda com necessidade de importações de países como Estados Unidos e Argentina para suprir a demanda interna. Diante este senário a expansão de áreas para cultivo exclusivo da cultura tem sido um desafio, principalmente nas regiões do Sul do Brasil, onde se tem condições de clima e solo favoráveis. Mas a carência sobre práticas agronômicas no melhor posicionamento para cada híbrido de milho pipoca têm sido um limitante na expansão da cultura, de grande importância destaca-se a adequação sobre a época de semeadura e a tolerância destes híbridos as doenças foliares durante seu desenvolvimento. Assim o objetivo do estudo foi avaliar a severidade de helmintosporiose em diferentes épocas de semeadura e híbridos de milho pipoca. O estudo foi realizado durante a safra 2019/2020 na área experimental do Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais da Universidade Federal de Santa Maria, Campus de Frederico Westphalen – RS, sendo quatro épocas de semeadura 21/08, 11/09, 30/09 e 19/10, com seis híbridos de milho pipoca (H1, H2, H3, H4, H5 e H6) e quatro repetições. Foram realizadas duas avaliações em cada época de semeadura, onde a escala diagramática utilizada sugere sete níveis de severidade para a doença em porcentual: 0,5; 1,0; 2,5; 6,5; 15,5; 30,0 e 54,0%. A 1º avaliação realizada entre os estádios fenológicos (V9) nove folhas expandidas e (VT) pendoamento. E a 2º avaliação entre os estádios (R2) grão leitoso e (R3) grão pastoso. No comparativo aos demais, os híbridos H3 e H1 apresentam superioridade quanto a tolerância a helmintosporiose independente da época de semeadura. No presente estudo, fica claro que na semeadura realizada até 11/09 todos os híbridos tiveram baixa pressão em severidade de helmintosporiose, o que se sugere que a semeadura do milho pipoca nessa região deva ser realizada no intervalo entre 20 de agosto a 10 de setembro.
Título do Evento
III Congresso Online Para o Aumento da Produtividade de Milho e Soja
Cidade do Evento
Santa Maria
Título dos Anais do Evento
Anais do III Congresso Online para Aumento da Produtividade de Milho e Soja
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

SANGIOVO, mateus junior rodrigues et al.. ÉPOCAS DE SEMEADURA E A SEVERIDADE DE HELMINTOSPORIOSE (EXSEROHILUM TURCICUM) SOBRE HÍBRIDOS DE MILHO PIPOCA.. In: Anais do III Congresso Online para Aumento da Produtividade de Milho e Soja. Anais...Santa Maria(RS) Mais Soja, 2020. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/3comsoja/264681-EPOCAS-DE-SEMEADURA-E-A-SEVERIDADE-DE-HELMINTOSPORIOSE-(EXSEROHILUM-TURCICUM)-SOBRE-HIBRIDOS-DE-MILHO-PIPOCA. Acesso em: 23/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes