PREVALÊNCIA DE POSSIBILIDADE DE TRANSTORNO MENTAL COMUM EM PUÉRPERAS

Publicado em 18/01/2022 - ISBN: 978-65-5941-529-8

Título do Trabalho
PREVALÊNCIA DE POSSIBILIDADE DE TRANSTORNO MENTAL COMUM EM PUÉRPERAS
Autores
  • Isabelle Helena Rodrigues Bertuol
  • Roselma Lucchese
  • Renata Silva Lopes
  • Ana Júlia Motta
Modalidade
III Seminário Interno de Iniciação à Pesquisa Científica, Tecnológica e em Inovação: Iniciação Científica (PIBIC / voluntário)
Área temática
Ciências da Saúde
Data de Publicação
18/01/2022
País da Publicação
Brasil
Idioma da Publicação
Português
Página do Trabalho
https://www.even3.com.br/anais/2cepexufcat/414857-prevalencia-de-possibilidade-de-transtorno-mental-comum-em-puerperas
ISBN
978-65-5941-529-8
Palavras-Chave
Saúde Pública, Transtornos Mentais, Saúde da Mulher, Período Pós-Parto.
Resumo
O puerpério é uma fase em que a mulher experiencia diversas mudanças no campo social, fisiológico e psicológico. Essas alterações podem contribuir para o processo de saúde-doença, em especial, no que se refere ao adoecimento mental. Dentro desse campo tem-se o Transtorno Mental Comum, que agrupa doenças e sintomas, como depressão e ansiedade. As mulheres apresentam maior predisposição ao Transtorno Mental Comum, em especial, no período gravídico-puerperal. O objetivo deste estudo foi estimar a probabilidade de Transtorno Mental Comum em mulheres do período pós-parto e descrever as variáveis do grupo mais vulnerável ao adoecimento. Estudo transversal conduzido em uma amostra não probabilística com 296 mulheres no período pós-parto, na Região Central do Brasil. Os dados sociodemográficos foram coletados por meio de um questionário semiestruturado, e a possibilidade de Transtorno Mental Comum foi identificada pelo instrumento Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20). As coletas de dados ocorreram num período antes e durante a pandemia da COVID-19. As puérperas possuíam média de idade de 28,74 anos (IC95% 27,71-29,24, SD 6,618) e média de tempo de pós-parto de 8,16 dias (IC95% 6,94-9,38, SD 10,320). Essas mulheres apresentaram uma taxa de possibilidade de Transtorno Mental Comum de 31% (90, IC95% 25,5-36,6), sendo que, entre essas puérperas, as com dados coletados durante a pandemia da COVID-19 tiveram uma maior prevalência de possibilidade em relação às puérperas do período antes da pandemia. Ao analisar a prevalência de respostas “sim” para as perguntas do SRQ-20, três tiveram um resultado mais expressivo, sendo essas: "sente-se nervosa, tensa ou preocupada" (63,5%), "dorme mal" (49,3%) e “tem chorado mais do que de costume” (40,2%). Tal população apresentou mais propensão aos transtornos de ansiedade e depressão, bem como aos transtornos somáticos. O Transtorno Mental Comum demonstrou-se um fator importante para ser considerado no período de pós-parto, sobretudo indicando que há uma maior vulnerabilidade neste tempo de pandemia, assim o Self-Reporting Questionnaire revelou-se um instrumento assertivo para o rastreio de adoecimento mental feminino.
Título do Evento
2º CEPEx-UFCAT Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Catalão
Cidade do Evento
Catalão
Título dos Anais do Evento
Anais do CEPEx-UFCAT Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Catalão
Nome da Editora
Even3
Meio de Divulgação
Meio Digital
DOI
LinkObter o DOI

Como citar

BERTUOL, Isabelle Helena Rodrigues et al.. PREVALÊNCIA DE POSSIBILIDADE DE TRANSTORNO MENTAL COMUM EM PUÉRPERAS.. In: Anais do CEPEx-UFCAT Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Catalão. Anais...Catalão(GO) UFCAT, 2021. Disponível em: https//www.even3.com.br/anais/2cepexufcat/414857-PREVALENCIA-DE-POSSIBILIDADE-DE-TRANSTORNO-MENTAL-COMUM-EM-PUERPERAS. Acesso em: 14/06/2024

Trabalho

Even3 Publicacoes