III SIMPÓSIO DE GÊNERO E DIVERSIDADE: de(s)colonizar o pensamento em tempos de pandemia

III SIMPÓSIO DE GÊNERO E DIVERSIDADE: de(s)colonizar o pensamento em tempos de pandemia

online Este é um evento online

O evento já encerrou

Separamos alguns eventos que você irá gostar

Evento online

II Simpósio Brasileiro de Biogeografia

Terça-Feira, 27 de Fevereiro de 2024

20º Congresso Brasileiro de Bioinformática: X-Meeting 2024

Terça-Feira, 11 de Junho de 2024

Salvador, BA

V CIHPN

Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Brasília, DF

Ayla Schafer - Tour Brasil - São Paulo - 21/12

Quinta-Feira, 21 de Dezembro

São Paulo, SP

{{'Receba_os_melhores_eventos_da_sua_area' | translate}}

{{'Receber_eventos' | translate}}



Neste ano de 2021, marcado pela pandemia de Coronavírus, o grupo de pesquisa D’Generus: Núcleo de Estudos Feministas e de Gênero da UFPel realiza, entre os dias 10 e 12 de novembro, o III Simpósio de Gênero e Diversidade: de(s)colonizar o pensamento em tempos de pandemia.  


O III Simpósio de Gênero e Diversidade: de(s)colonizar o pensamento em tempos de pandemia é uma plataforma para a discussão do momento histórico ora vivido, marcado pelo aprofundamento de desigualdades sociais, especialmente nos países do Sul global como o Brasil, tendo como analisadores questões de gênero e de diversidade humana. Ressaltamos que construímos esses objetos de estudo a partir de lógicas interseccionais, articulados com um amplo conjunto de marcadores sociais como classe, etnia/raça, sexualidade, contexto centro-periferia, etc. 


Ainda, nosso grupo de pesquisa tem caráter interdisciplinar e, por conseguinte, este evento apresenta e defende a interdisciplinaridade no que tange a discussão de questões de gênero e de diversidade humana. Nesta terceira edição, em consonância com as orientações da OMS, o Simpósio ocorrerá mediado pela Internet, por meio de plataformas digitais, sendo totalmente online. No que tange à apresentação de estudos, serão priorizados estudos/pesquisas em andamento ou concluídas, mas que tenham resultados ou implicações metodológicas que fomentem o debate em seu campo. Por fim, somente serão aceitos trabalhos completos e estes serão publicados em periódico científico.



No link abaixo está a lista de todos os trabalhos aprovados e que serão apresentados dos GT's do III SIMPÓSIO DE GÊNERO E DIVERSIDADE: de(s)colonizar o pensamento em tempos de pandemia

As autorias de todos os trabalhos submetidos (aprovados ou não) receberão por e-mail o parecer da avaliação. O aprovados receberão os pareceres posteriormente ao evento e os demais receberão até sexta-feira, dia 5 de novembro.


   LISTA DE TRABALHOS APROVADOS   




GT 1: Gênero, Diversidade e Educação




Descrição:

Incluir a discussão de gênero e diversidade, como dimensão humana, se faz muito importante para que possamos repensar as práticas educativas. É possível, a partir desses dois conceitos e seus desdobramentos, correlacionar questões profundas e fundamentais da sociedade que se refletem na educação. Este eixo temático busca promover um espaço de debates e reflexões a partir de estudos de gênero e diversidade e da inclusão desses temas nas diferentes práticas educativas. É provável que o distanciamento social requerido pelo contexto pandêmico tenha reduzido e até mesmo silenciado discussões que cercam questões de gênero e diversidade dentro dos espaços educativos. Deste modo, pretendemos propiciar diálogos, visibilizar estudos, pesquisas e práticas de ensino, em espaços formais e/ou comunitários, realizadas no campo da educação, buscando estratégias de enfrentamento às relações sociais e educacionais complexas que circundam os estudos de gênero e diversidade, abordados a partir de um olhar para a construção de práticas pedagógicas que atuem na promoção da equidade em ambientes educativos.


 

GT 2: Gênero, Diversidade e Direitos Humanos




Descrição:

Em tempos de pandemia autoridades internacionais e nacionais alertam que grupos tradicionalmente subalternizados em nossa sociedade estão em situação de violência, decorrente de gênero e diversidade sexual, asseverada pelo COVID-19. A redução da atividade econômica e as frágeis possibilidades de substituir a renda diária atingem de forma explícita essas pessoas, a exemplo das mulheres e LGBT+ pobres. Do mesmo modo, a imposição de isolamento/confinamento domiciliar às pessoas agrava os fatores desencadeadores de violência no âmbito privado. Nesse sentido, a pandemia manifesta não apenas a vulnerabilidade dos seres humanos, mas aclara as diversas formas de violência social calcadas numa organização social de gênero e sexualidades, que através da dominação e da exploração patriarcal e heteronormativa perpetua a invisibilidade dessas/es sujeitas/os e edifica desigualdades. Diante disso, buscamos reunir pesquisas e reflexões acadêmicas que problematizem a invisibilidade de gênero e das sexualidades no contexto pandêmico, bem como a atuação dos movimentos sociais de defesa de direitos desses sujeitos mediante a esse cenário e, o impacto destas problematizações para as políticas públicas de combate à pandemia e acirramento das diversas formas de violências que atingem de modo avassalador essas pessoas, notadamente mulheres, população LGBT+, descendentes de povos originários, entre outros grupos humanos historicamente subalternizados.

 


GT 3: Gênero, Diversidade e Raça




Descrição

Buscamos nesse Grupo de Trabalho (GT), promover reflexões críticas que levem em consideração as trajetórias de lutas das mulheres nos aspectos que as aproximam – o patriarcado - e, também as diferem, ou seja, suas experiências a partir de seus componentes étnicorraciais e sexualidades. Compreende-se que as lutas são organizadas e articuladas em comunidades, grupos autônomos, coletivos, movimentos sociais, universidades, escolas e, mesmo, nos seus cotidianos, onde sobreviver à violência física e simbólica se torna um imperativo. Desse modo, o diálogo é imbricado de perspectivas teóricas, políticas e sociais.

A pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), expõe, ainda mais, as desigualdades sociais que são, igualmente, desigualdades acentuadas pelas condições de raça e gênero. Nesse sentido, o binômio saúde-doença desvencilha-se da exclusividade biológica para uma compreensão ampliada do caráter social que incide sobre os corpos. O ET, por fim, incorpora a responsabilidade de teorizar e visibilizar os fenômenos sociais, cuja apropriação de territórios geográficos e corporais, de recursos naturais exigem que a(s) ciência(s) descolonizem seu modo verticalizado de proposição de alternativas ao mundo e se voltem para construções de ciência advinda dos grupos considerados “subalternizados”. Sendo assim, convidamos a pensar o lugar da produção de saberes, do afeto, das arestas, do controverso, enfim, da racionalidade que leva em consideração os diferentes aspectos epistêmicos, metodológicos, culturais e econômicos, a envolver raça, gênero, classe, sexualidade, geração, entre outros.

 


GT 4: Gênero, Diversidade e Saúde




Descrição

A emergência da modernidade/colonialidade instaura no ocidente uma dinâmica individual e social demarcada pela presença quase onipresente do biopoder. Este pode ser definido como uma força abstrata, dispersa e móvel que visa a regular a vida individual e coletiva por meio da criação de discursos, saberes, práticas, técnicas e instituições que delimitam leituras específicas de mundo, produzidas a partir de relações assimétricas de poder e que visam a manter status quo social. O biopoder pode ser inferido a partir de duas expressões, saber: a anátomo-política e a biopolítica de populações. Enquanto a primeira deflagra um conjunto de mecanismos e instituições cuja meta é a docilização de corpos, moderando desejos, prazeres, punições e prescrevendo modos ser em sociedade; a segunda delimitar saberes e práticas relacionados a mecanismos e políticas de controle da coletividade. A Saúde, em toda a sua complexidade, institui uma séria de ciências, práticas, organizações e instituições que agem sobre o indivíduo (saúde individual) e grupos-chave e populações (saúde coletiva). Esses modelos, por sua vez, são profundamente atravessados por leituras sobre gênero e diversidade que explicitam lógicas binarias e cis-heteronormativas que culminam em desenhos terapêuticas, abordagens clínicas e políticas públicas diversas. O grupo de trabalho Gênero, Diversidade e Saúde tem por meta acolher trabalhos que problematizam e/ou avaliam modos contemporâneos de assistência em saúde (individual e coletiva) sob o recorte dos dispositivos de gênero e sexualidade.

 


GT 5: Gênero, Diversidade, Mídias e Artes




Descrição

O GT tem como objetivo reunir pesquisas de diversas áreas que tenham como foco a arte e/ou as diferentes mídias como objeto ou fonte de suas investigações. São bem-vindas propostas que contemplem as formas de produção e expressão de arte, atuação e usos das mídias dentro de uma perspectiva de gênero e sexualidade, diluindo fronteiras e conceitos, ampliando horizontes e mentes.

 


GT 6: Gênero, Diversidade e Pensamento Filosófico




Descrição

O grupo de trabalho Gênero, sexualidades e pensamento filosófico visa criar um espaço de diálogo, reflexão e socialização de trabalhos sobre Gênero e/na Filosofia que dialoguem com as epistemologias feministas e de(s)coloniais. A filosofia feminista e de gênero examina questões que são tradicionalmente encontradas no campo da ética, da filosofia política, da metafísica, da epistemologia, da filosofia da linguagem, da filosofia das ciências e nos demais campos da filosofia, assim como questões pouco usuais nesses campos, mas consideradas importantes por variados grupos de pessoas que, historicamente, estiveram subrepresentados na e pela filosofia. Nesse sentido, fazem parte do escopo do GT temas filosóficos como liberdade, justiça, autonomia, racionalidade, objetividade, autoridade epistêmica, produção de subjetividades, relações de poder, ponto de vista situado, interseccionalidade, injustiça epistêmica, reprodução social, novas narrativas, dentre inúmeros outros. De igual forma, o GT pretende ser um espaço dedicado à pesquisa e às interpretações de textos filosóficos produzidos por mulheres ao longo dos séculos e que foram invisibilizadas ou mesmo ignoradas pela história tradicional da filosofia. Trata-se de um campo diversificado de pesquisas e discussões que cobre uma ampla gama de tópicos e uma variedade de abordagens ao mesmo tempo que aprofunda uma série de questões filosóficas e abre espaço à participação de diversos agentes epistêmicos, em especial às mulheres.


Datas do evento10, 11 e 12 de novembro de 2021
Período de inscrição de trabalhos10 de setembro - 24 de outubro (já prorrogado) | até 23:59
Período de avaliação de trabalhos25 de outubro - 30 de outubro
Resultado da seleção de trabalhos4 de novembro




ATIVIDADEDATA
Palestra de Abertura: Gênero, Neoconservadorismo e Democracia
Profa. Dra. Flávia Biroli (UnB)
Mediadora: Dnda. Adriana Lessa Cardoso (UFPel)
10/11/2021
17:00 - 19:00
Lançamento do E-book Coisas D'Generus
Profa. Dra. Márcia Alves da Silva (UFPel)
Prof. Dr. Hudson Carvalho (UFPel)
10/11/2021
19:00 - 21:00
GT 1: Gênero, Diversidade e Educação
Dnda. Jamile Wayne Ferreira (UFPel)
Profa. Dnda. Leticia Mossate Jobim (IFFAr/ UFPel)
11/11/2021
09:00 - 12:00
GT 2: Gênero, Diversidade e Direitos Humanos
Profa. Dra. Rita de Araujo Neves (FURG)
Prof. Dr. Luciano Pereira dos Santos (Fiocruz/Fiotec)
Prof. Dr. Márcio Caetano (UFPel)
11/11/2021
09:00 - 12:00
GT 3: Gênero, Diversidade e Raça
Profa. Dra. Cassiane Paixão (FURG)
Profa. Dra. Georgina Helena Nunes (UFPel)
11/11/2021
14:00 - 17:00
GT 4: Gênero, Diversidade e Saúde
Prof Dr. Hudson Carvalho (UFPel)
Profa. Dra. Marina Mota (UFPel)
11/11/2021
14:00 - 17:00
Mesa Redonda: Universidade, Interseccionalidade e Racismo Estrutural
Professora e Escritora Vilma Piedade
Prof. Dr. Marcus Spolle (UFPel)
Mediadora: Profa. Dra. Georgina Helena Nunes (UFPel)
11/11/2021
19:00 - 21:00
GT 5: Gênero, Diversidade, Mídias e Artes
Dnda. Silvana Moreira (UFPel)
Prof. Dr. Paulo Gaiger (UFPel)
12/11/2021
09:00 - 12:00
GT 6: Gênero, Diversidade e Pensamento Filosófico
Profa. Dra. Graziela Rinaldi da Rosa (FURG)
Profa. Dra. Ilze Zirbel (UFSC)
Profa. Dra. Janyne Sattler (UFSC)
12/11/2021
09:00 - 12:00
Jogo Vulgar
Prof. Dr. Hudson Carvalho (UFPel)
12/11/2021
14:00 - 16:00
Janelas do Feminino
Profa. Dra. Giselle Molon Cecchini (UFPel)
Prof. Dr. Paulo Gaiger (UFPel)
12/11/2021
16:00 - 17:00
Mesa de Encerramento: Crise do Coronavírus no Contexto Brasileiro
Profa. Dra. Lucia Rincon (PUC - Goiás)
Profa. Dra. Virgínia Fontes (UFF)
Mediador: Prof. Dr. Luciano Pereira dos Santos (Fiocruz/Fiotec)
12/11/2021
19:00 - 21:00


Palestrantes

Para saber mais sobre as/os convidadas/os clique nas fotos

{{item.nome}}

{{item.nome}}





Instruções gerais:

  As inscrições serão realizadas do dia 10 de setembro até o dia 10 de outubro de 2021 (PRORROGADO ATÉ O DIA 24 DE OUTUBRO), somente pelo site do evento.

•  As inscrições no evento são gratuitas, tanto para ouvintes como para apresentadoras/es e serão feitas via formulário online.

  As vagas são limitadas.

 

Instruções para Ouvintes:

  As inscrições para ouvintes serão realizadas através de formulário online.

  Serão fornecidos certificados aos OUVINTES que estiverem presentes em, no mínimo, 60% do Simpósio.


Instruções para Apresentadoras/es:

  Serão aceitos trabalhos resultantes de pesquisas acadêmicas em andamento ou concluídas, de acordo com as temáticas propostas pelos grupos de trabalho - GT.

  Os trabalhos aprovados e apresentados no Simpósio serão publicados no primeiro número da D'GENERUS: Revista de Estudos Feministas e de Gênero.

  Os trabalhos serão no formato de artigo, elaborados de acordo com o template abaixo:


  DOWNLOAD DO TEMPLATE  

Inscrição no Evento

Escolha como deseja participar do evento e preencha o formulário de inscrição.

{{'Label_CodigoPromocionalAplicadoComSucesso' | translate}}
{{'Label_Presencial' | translate}} {{'Label_Online' | translate}} {{'Label_PresencialEOnline' | translate}}

{{item.titulo}}

{{'Label_DoacaoAPartir' | translate}} {{item.valores[0].valor | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{item.descricao}}
{{'Titulo_Gratis' |translate}} {{viewModel.configuracaoInscricaoEvento.descricaoEntradaGratis}}
{{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}} {{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}}  

{{entrada.valorComDesconto | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Label_APartirDe' | translate}} {{entrada.validoDe | date:viewModel.evento.cultura.formatoData}}
Calendar

{{'Titulo_NaoDisponivel' | translate}}



O D’Generus é um núcleo de estudos da Universidade Federal de Pelotas/UFPel e  cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/CNPq, composto por pesquisadoras e pesquisadores de diversas áreas de conhecimento da UFPel e também de outras instituições. Trata-se de um núcleo que incentiva a produção de pesquisas que tratem de temáticas de gênero, feminismos e sexualidades, de forma interdisciplinar e sem perder de vista a perspectiva da pesquisa atrelada ao ensino e a extensão acadêmica. Dessa forma, podemos afirmar que nosso grupo é composto por diversas áreas de conhecimento e também por diversas perspectivas teóricas e metodológicas.


Comissão Organizadora

Profa. Dra. Márcia Alves da Silva (Socióloga, Docente da UFPel)

Prof. Dr. Hudson Carvalho (Psicólogo, Docente da UFPel)

Profa. Dra. Marina Mota (Enfermeira, Docente da UFPel)

Prof. Dr. Luciano Pereira dos Santos (Sociólogo e pesquisador da Fiocruz)

Dnda Silvana de Araújo Moreira (Historiadora, Jornalista da UFPel)

Dnda. Adriana Lessa Cardoso (Geógrafa, bolsista do PPGE/UFPel)

Graduanda Cindy Gallo da Silva (Discente bolsista do D'Generus) 

Apoiadores


Instagram: @nucleodgenerus

Facebook: @dgenerusnucleo

E-mail para tirar dúvidas sobre o evento: 3simposiodgenerus@gmail.com




{{viewModel.evento.titulo}}

{{viewModel.evento.responsavelEvento}}