II Seminário Internacional de Estudos em Linguística Popular – SIELiPop. Homenagem a Mario de Andrade e Antenor Nascentes

II Seminário Internacional de Estudos em Linguística Popular – SIELiPop. Homenagem a Mario de Andrade e Antenor Nascentes

presencial UFSCar - Universidade Federal de São Carlos - São Carlos - São Paulo - Brasil

O evento já encerrou

Separamos alguns eventos que você irá gostar

IX SIMELP - Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa / VI Congresso da AILP

Segunda-Feira, 2 de Setembro

Funchal,

20º Congresso Brasileiro de Bioinformática: X-Meeting 2024

Terça-Feira, 11 de Junho

Salvador, BA

Evento online

III Fórum Online de Educação, Meio Ambiente e Sustentabilidade

Quarta-Feira, 8 de Maio

1º Congresso Multidisciplinar de Saúde e Bem-Estar

Quarta-Feira, 28 de Agosto

São Luís, MA

{{'Receba_os_melhores_eventos_da_sua_area' | translate}}

{{'Receber_eventos' | translate}}

CERTIFICADOS

A Comissão Organizadora do II SIELiPop informa:

finalizamos o envio dos CERTIFICADOS.


Para mais informações acesse:

https://ajuda.even3.com.br/hc/pt-br/articles/360024002051-Acessar-meus-certificados



AGRADECEMOS A PARTICIPAÇÃO DE TODAS AS PESSOAS!

ATÉ A PRÓXIMA!

sielipop2022@gmail.com



Sobre o II SIELiPop


O principal objetivo da Linguística Popular é compreender as práticas linguísticas dos não especialistas em ciências da linguagem. E o que são as práticas linguísticas? São as práticas metalinguísticas, epilinguísticas e metadiscursivas (percepções, avaliações, crenças, convicções, atitudes, intuições linguísticas etc.), produzidas pelas pessoas leigas (não pesquisadores/as da área) sobre a língua. Essas práticas linguísticas podem ser sistematizadas em quatro grandes eixos: prescritivas; descritivas; intervencionistas e militantes, que serão abordadas no decorrer do evento.

II Seminário Internacional de Estudos em Linguística Popular (II SIELiPop) visa  corroborar a institucionalização desse campo de estudos no Brasil. O primeiro SIELiPop foi realizado em março de 2020  na UFSCar e agora, em 2023, no período de 15 a 18 de março, novamente na Universidade Federal de São Carlos acontecerá a segunda edição do evento.

O II SIELiPop contará com seis mesas redondas e quatro minicursos ofertados por renomados(as) pesquisadores(as) brasileiros(as) e internacionais, debatendo temáticas atinentes ao campo da Linguística, em sentido amplo, e mais especificamente da Linguística popular. Além disso, haverá não só a possibilidade de participação como ouvinte, mas também a submissão de apresentação de trabalho com comunicações individuais ou pôster . Teremos, ainda, uma sessão de lançamento de livros.

Nesta página do evento você encontra todas as informações importantes: datas e local de realizaçãoconvidados(as)programação geral e cronograma. Além do menu  inscrição, onde a modalidade de participação é selecionada e do menu submissão, para o envio dos trabalhos. Em cada um deles todas as informações estão detalhadas, basta clicar e participar conosco! O evento será totalmente presencial.


Modalidades de participação: Ouvinte, Comunicação individual e Pôster


Inscrições: de 01/12/2022 a 10/02/2023

Inscrição para ouvintes: até a data do evento.


Envio da carta de aceite: até 17/02/2023


Data de realização do evento: 15 a 18/03/2023

EVENTO PRESENCIAL



Nessa segunda edição do SIELiPop serão homenageados Mário de Andrade e Antenor Nascentes. O primeiro por conta da sua fundamental participação na Semana de Arte Moderna e do legado linguístico que deixou, que em 2022, completa 100 anos e o segundo por conta do centenário da publicação do livro O linguajar carioca.


clique nos menus para mais informações


Observação importante
É interessante que os trabalhos inscritos nas modalidades Pôster e Comunicação individual dialoguem com o tema geral do II SIELiPoP: a Linguística popular. Todavia, esse critério NÃO é definidor



30% da verba arrecadada no evento será destinada ao Programa de Fomento à Permanência Estudantil da Universidade Federal de São Carlos. CRIE - CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA INVESTIMENTO EM EQUIDADE.
Detalhes e doações: https://sistemas.fai.ufscar.br/ApoioCultural/Cadastro/41/crie


Convidadas(os)

todas(os) confirmadas(os)! conforme programação geral

{{item.nome}}

{{item.nome}}



PROGRAMAÇÃO COMPLETA

SESSÕES DE COMUNICAÇÃO

A PROGRAMAÇÃO COMPLETA da modalidade COMUNICAÇÃO está disponível na Área do(a) Participante no menu Apresentação de Trabalhos.

Nesse mesmo menu o(a) participante conseguirá visualizar duas abas:

- Minhas apresentações, que são as apresentações em que o participante é autor(a) do trabalho;

- Todas as apresentações, que são todas aquelas disponíveis no evento.

- Cada comunicação tem duração de 15 minutos, com 15 minutos finais para o debate.


Além disso, incluímos no site um arquivo .pdf com a PROGRAMAÇÃO das sessões de COMUNICAÇÃO. 

Disponível em: encurtador.com.br/acvMT

***

Caso haja algum problema ou sua comunicação inscrita e submetida não conste na programação, por favor entre em contato no seguinte e-mail: sielipop2022@gmail.com

Obrigada e até breve!

rosto piscando tamanho grande de sorriso emoji amarelo 14438838 Vetor no  Vecteezy


Programação geral

{{item.titulo}}
{{item.horaInicio}}-{{item.horaFim}}
Calendar

CARTAS DE ACEITE

  A Comissão Organizadora do II SIELiPop 

informa que foi finalizado o envio das cartas de aceite.


Para mais informações acesse:

https://ajuda.even3.com.br/hc/pt-br/articles/360001841031-Acessar-minha-carta-de-aceite?


Inscrições para ouvintes permanecem abertas até a data do evento.


A Comissão permanece à disposição.

sielipop2022@gmail.com

COMISSÃO ORGANIZADORA

Coordenadores(as)

Roberto Leiser Baronas

Marcelo Rocha Barros Gonçalves

Julia Lourenço Costa

Paula Camila Mesti

 

Comissão organizadora

Alice Rios Carini Silva

Carlos Alexandre Molina Noccioli

Emely Larissa dos Santos

Gleice Alcântara

Jackelin Wertheimer Cavalcante

Jorcemara Matos Cardoso

Júlio Bonatti

Lafayette Batista Melo

Lauro Geovany Damasceno Martins

Lígia Boin Menossi de Araújo

Lilian Pereira de Carvalho

Livia Maria Falconi Pires

Paulo Henrique

Renata de Oliveira Carreon

Robert Moura Sena Gomes

Tamires Bonani Conti

Sidnay Fernandes dos Santos Silva

Tamires Bonani Conti

Vinicius dos Santos Ribeiro

Viviane Quenzer

 

 

Instrução geral de inscrição e submissão

Instrução geral de inscrição (passo 1) e submissão (passo 2)

1. Realizar minha inscrição em um evento

2. Submeter meu trabalho em um evento



Observação importante: Apenas participantes com a inscrição completa (isto é, paga) podem efetuar a submissão de trabalho para ser apresentado no II SIELiPop (nas modalidades Comunicação individual ou Pôster).

Inscrição

{{'Label_CodigoPromocionalAplicadoComSucesso' | translate}}
{{'Label_Presencial' | translate}} {{'Label_Online' | translate}} {{'Label_PresencialEOnline' | translate}}

{{item.titulo}}

{{'Label_DoacaoAPartir' | translate}} {{item.valores[0].valor | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{item.descricao}}
{{'Titulo_Gratis' |translate}} {{viewModel.configuracaoInscricaoEvento.descricaoEntradaGratis}}
{{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}} {{entrada.valor | currency:viewModel.evento.moeda}}  

{{entrada.valorComDesconto | currency:viewModel.evento.moeda}}

{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Titulo_Ate' | translate}} {{entrada.validoAte |date: viewModel.evento.cultura.formatoData}}
{{'Label_APartirDe' | translate}} {{entrada.validoDe | date:viewModel.evento.cultura.formatoData}}
Calendar

{{'Titulo_NaoDisponivel' | translate}}

Submissão

{{areaSiteEvento.jsonObj.configuracaoSubmissao.dataInicioSubmissao}} - {{areaSiteEvento.jsonObj.configuracaoSubmissao.dataLimiteSubmissao}}

{{item.denominacao}}
{{item.denominacao}}
{{item.denominacao}}

{{areaSiteEvento.titulo}}

Lançamento de livros

No dia 15/03/2023 será realizado, durante o II SIELiPop, um coquetel com lançamento de livros! Não perca! 

Aqueles(as) interessados(as) em inscrever seu livro (autoral, organização, tradução etc.) para participar dessa sessão devem enviar um  e-mail para: sielipop2022@gmail.com, seguindo as seguintes instruções:

1.  Colocar no título do email em caixa alta: INSCRIÇÃO LANÇAMENTO DE LIVROS;

2. Enviar todas as informações da ficha catalográfica da obra, contendo nome dos(as) autores(as) e/ou organizadores(as), título completo, cidade, editora e ano de publicação.

3. Enviar um breve resumo do livro

4. Enviar uma imagem da capa do livro.

Assim que analisados, os livros a serem lançados serão aqui divulgados.



A seguir algumas das obras que já fazem parte desta sessão:


                

Este livro, voltado a professores da educação básica, traz propostas inovadoras para o trabalho com o português em sala de aula. Com o objetivo de romper com o preconceito linguístico e apresentar a diversidade de nossa língua, o manual divide-se em uma parte teórica e em uma parte prática com questões para serem aplicadas aos alunos. Uma ferramenta importante para um ensino que respeite as diferenças e não crie estigmas em relação às várias línguas que falamos e ouvimos.

***


ANÁLISE DO DISCURSO DIGITAL: DICIONÁRIO DAS FORMAS E DAS PRÁTICAS - 2º Edição

Este livro original e relevante de Marie-Anne Paveau nos ajuda a ter uma base sólida para uma reflexão profunda acerca do funcionamento dos discursos nativos da internet. Talvez aqui, essa obra traz ao cerne dos debates discursivos seu grande e valoroso feito, uma vez que, ao longo do dicionário, somos confrontados com a proposta da pesquisadora de elaborar "novos conceitos, ferramentas e limites" (PAVEAU, 2017, p. 8), calcados na Análise do discurso francesa, para trabalhar com os tecnodiscursos, isto é, discursos produzidos na imbricação entre os dispositivos técnicos. Com publicação, em 2022, da segunda edição em comemoração ao Prêmio Joaquim Mattoso Câmara Jr., que a obra recebeu em 2021 da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN). Nela consta um segundo prefácio assinado pela profa. Diana Luz Pessoa de Barros (UPM/USP-CNPq), intitulado "Rio caudaloso". Texto inédito para essa edição.




A Guerra fria estruturalistaé a grande metáfora utilizada no livro para ilustrar a complexa rede de oposições que se criou no contexto da II Guerra Mundial em torno das teorias formalistas e funcionalistas que moldaram as ciências da linguagem no século XX. Valendo-se dos fundamentos da historiografia linguística, o conjunto de artigos que compõem o volume reconstrói os modos de recepção de ambos os quadros teóricos no Brasil, onde as diferenças teóricas e metodológicas entre ambos se revestiram de valores geopolíticos: estar do ‘lado teórico’ dos europeus, ou do ‘lado teórico’ dos norte-americanos foi um importante fator de polarização entre os linguistas dos conturbados anos pós-guerra, também no Brasil. Valendo-se de documentação inédita e de materiais não publicados como cartas e entrevistas, o livro revela os bastidores do fazer científico tal como praticado por homens e mulheres reais, em suas grandezas e fragilidades.


***


Enunciados Aderentes :: parabolaeditorial.com.br


Com este livro, o autor incorpora à análise do discurso objetos que ao mesmo tempo estão diante dos olhos e de certa forma estão escondidos, por sua aparente irrelevância ou por sua diferença em relação aos tradicionalmente investigados pelos analistas do discurso. Em alguns casos, como o dos enunciados aderentes ligados aos automóveis e aos bovinos, o autor apresenta com algum detalhe aspectos da legislação e das disputas de que são objeto, já que entram em cena discursos sobre a poluição, a alimentação sadia, a industrialização, a política, a economia, as leis, as tecnologias etc. Assim, vai ficando cada vez mais clara sua relevância para a análise do discurso. A partir de um enunciado aparentemente banal, discursos heterogêneos e contraditórios vão sendo puxados (como fios) e ­revelam quanto a vida aparentemente comum é complexa e se liga a uma grande diversidade de discursos. É bem o caso de uma relação reflexiva entre discursos e sociedade: esta produz aqueles, que, por sua vez, a coformam. Sem que seus efeitos sejam claramente percebidos (por isso merecem análise), vão dia a dia alterando modos de vida, valores, formas de consumo e de exibição de subjetividades. O autor diz que a análise do discurso apareceu em determinada configuração histórica, que não existe mais. O dilema é “aceitar uma concepção restrita de discurso, que lhe confere certa homogeneidade, mas restringe sua capacidade de abarcar a realidade na qual vivemos, ou encarar uma concepção ampliada, que confere o devido lugar às coisas e às técnicas”.


***

       

          


Disponível para download gratuitamente em:  

https://openaccess.blucher.com.br/article-list/9786555502121-601/list#undefined


“Política linguística” é um campo amplo que envolve não só planificação linguística, mas também a documentação e conservação linguística, planejamento, difusão e ensino, tanto vernaculares como estrangeiras, de herança ou autóctones. Mais: ensinar uma língua (ou uma variedade de uma língua) é uma política linguística, assim como descrever uma língua impõe um recorde oriundo de uma política linguística. Se a consciência linguística popular acerca das línguas brasileiras é de que no Brasil só se fala português, nos últimos 40 anos a pesquisa sociolinguística brasileira tem grande contribuição na construção deste mito. Ao recortar uma agenda de trabalho para caracterizar o português brasileiro com a escolha por descrever o comportamento de falantes urbanos, em especial nas capitais ou grandes cidades, homogeneamente estratificados para garantir comparabilidade, foram sendo invisibilizados os contextos ainda majoritários de uso linguístico de um Brasil múltiplo e diversificado em termos de línguas. A tarefa de dar visibilidade à diversidade linguística exige, no entanto, uma ampliação de repertório metodológico, a fim de considerar as diferentes situações e contatos e das diferentes possibilidades de documentação e descrição linguística. Nesta coletânea, estudos apontam caminhos para essa abordagem.



***




A Enciclopédia discursiva da Covid-19 tem como objetivo principal romper com as barreiras da comunicação, viabilizando o acesso a informações cientificamente relevantes por meio de linguagem acessível, mais abrangente e objetiva, concretizando, assim, o diálogo entre ciência, linguagem e público. O projeto consiste numa coletânea de textos que apresentam análises discursivas do funcionamento de alguns dos termos ou expressões que circularam com frequência na mídia brasileira no primeiro momento da pandemia, entre março e dezembro de 2020. Neste volume encontram-se dezessete verbetes que buscam evidenciar a intensa luta pela tomada polêmica da produção e circulação dos discursos sobre a Covid-19 no país.



***




Esta coletânea, organizada sob os auspícios financeiros da verba PROAP/CAPES, do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística, da Faculdade de Letras, da Universidade Federal de Goiás, tal como está consignado em seu título, à luz de diferentes mirantes teórico-metodológicos discursivos e com a participação especial de experientes e jovens pesquisadores/as brasileiros/as e internacionais, inscreve-se em um esforço coletivo anti-viral-discursivo de resistência e solidariedade, especialmente contra os vírus simbólicos, produzidos e dados a circular pelos que detém o poder, nas fases mais agudas da Pandemia da Covid 19, transformando o mundo e o Brasil num lugar de ódio, de desinformação, de fake news, de negacionismo, de homofobia, de racismo, de misoginia.


***


            


O trabalho de pesquisa que virou livro é resultado de uma elaborada análise sobre divulgação científica no jornalismo da web. O professor fala sobre a importância da popularização da ciência. “A divulgação científica é uma necessidade das culturas democráticas. Quando nos referimos à reformulação do discurso científico para o discurso do público geral, há uma questão central da discussão trazida pelo livro: como o discurso sobre ciência é apropriado pelo público dos portais pela internet?”, questiona o professor.


***



          


A ciência de modo geral, e especificamente as ciências da linguagem, tem cada vez mais se preocupado com temas que refletem acerca da urgência de posicionamentos outros na sociedade, especialmente a brasileira. O silenciamento de vozes, a aniquilação de corpos e a invisibilização de grupos minorizados são, neste livro, abordados de uma perspectiva que alia o espaço acadêmico com as militâncias, que dialoga os feminismos com o desenvolvimento científico e, finalmente, que reflete sobre a relação entre feminismos e linguagens. Ancoradas num contexto brasileiro que exige, paulatinamente, uma abordagem comprometida do tema, apresentamos a publicação do livro Feminismos e Linguagens, que concretiza e divulga as diversas formas de pensar os feminismos e seus modos de expressão e prática, sobretudo a partir da linguagem. Ele se integra ao debate que já vem sendo empreendido sobre o tema na Linguística e não pretende estar encerrado em si mesmo, uma vez que está, sobretudo, aberto ao acontecimento que o discurso funda como única possibilidade para a democracia.



Local do evento

O II SIELiPop será na 

Universidade Federal de São Carlos 

São Paulo/Brasil

Rod. Washington Luiz, s/n - Monjolinho, São Carlos - SP, 13565-905


 Área Sul

Campus UFSCar, São Carlos

Núcleo de Apoio à Pesquisa (NAP)

 (ao lado do prédio AT8)


Mapa completo do campus UFSCar - São Carlos disponível em:

https://www.propq.ufscar.br/imagens/mapa-ufscar-sao-carlos/view


Mapa área Sul - UFSCar

16: NAP


 

Núcleo de Apoio à Pesquisa (NAP).

Nosso evento será todo realizado aqui:



até lá!

Emoji Sorrindo Muito | Emoji, Emoji pictures, Emoji clipart

Realização

                              

          

Apoio




        

       

{{viewModel.evento.titulo}}

{{viewModel.evento.responsavelEvento}}